5 dicas para você realmente emagrecer em 2019

5 dicas para você realmente emagrecer em 2019

Nas suas metas para o próximo ano sempre aparece emagrecer? Que você começará a fazer exercício físico e ter uma alimentação mais saudável? E virando o ano realmente você começa, mas de repente, sem saber o porquê, para? Se já aconteceu isso contigo, fica comigo que hoje que eu vou te dar 5 dicas para isso nunca mais acontecer. Vou contar o que fazer para começar e manter o treino e a dieta para terminar o ano mais magro.

As 2 primeiras dicas são óbvias, mas as últimas 3 ninguém te contou.

1 – Motivo inabalável
Comece pela sua mente, encontre um motivo inabalável para iniciar e manter o processo de emagrecimento, algo que não te faça parar, mesmo quando todos já teriam desistido. Faça o certo, e faça até dar certo. A motivação é responsável pela força inicial, faça uma lista de benefícios dos porquês você deseja emagrecer, para você não esquecer nos momentos em que for mais difícil. Veja como aumentar a disciplina para emagrecer.

2 – Planejamento
Tudo o que desejamos fazer com qualidade e eficiência necessita de um plano, como em uma construção de uma casa, necessita de um plano, um projeto, para que fique organizado e haja o mínimo de imprevistos. Nesse seu plano você precisa saber quando você começará, o que você vai fazer, quais serão as suas dificuldades, os exercícios que fará, onde, os horários, dias da semana, como será a sua alimentação, como preparará suas refeições. Planeje tudo o que puder!

Saiba mais: Kifina comprar

3 – Tire o seu cérebro do automático
A nossa mente fica no automático por uma questão de sobrevivência, para gastar o mínimo de energia possível, consequentemente dessa forma temos atitudes não saudáveis sem perceber. Para emagrecer, você precisa tirar a mente do automático, você precisa prestar atenção em tudo o que faz e porque faz. Para poder substituir hábitos antigos por hábitos novos mais saudáveis.

+ Leia também: Emagreça comendo o que quiser

4 – Primeiro muda o pensamento para depois mudar o comportamento
E o primeiro pensamento a ser mudado é que dieta e exercício são chatos. Se você seguir pensando dessa maneira, você não conseguirá manter essa nova rotina, pois será muito cansativo para a sua mente. Esteja disposto a tomar novas atitudes mentais. Você precisará acreditar que essas novas atitudes podem ser agradáveis, que isso faz parte de um novo estilo de vida, que te transformará na pessoa que você deseja ser, mais saudável e mais feliz. Veja: Você pode ter uma mentalidade magra

5 – Adaptar / gostar / desafiar
São os três passos para uma vida nova do Método Life4. Para ter novos comportamentos você deve iniciar aos poucos pelo mais fácil e assim ir se adaptando a essa mudança. Segundo você tem que procurar o que gosta nesse processo, o que melhor se encaixa em suas preferencias pessoais, pois só assim você poderá manter essas novas atitudes e assim emagrecer e manter o peso. Por terceiro desafiar, depois que você já gosta, você precisará fazer cada vez melhor para continuar tendo resultados com o emagrecimento. Desafiar significa ser 1% melhor a cada dia, para assim ter a vida dos seus sonhos.

+ Veja mais: Emagreça rápido como um foguete!

Para você emagrecer em 2019 lembre que o emagrecimento é multifatorial, que você deve pensar nos 4 pilares do emagrecimento, alimentação saudável, exercício físico, construir uma mentalidade magra e ter uma comunidade de apoio.

TIPOS DE DIFUSORES DE ÓLEOS ESSENCIAIS E POR QUE ACHO QUE VOCÊ DEVE TER UM

TIPOS DE DIFUSORES DE ÓLEOS ESSENCIAIS E POR QUE ACHO QUE VOCÊ DEVE TER UM

Os óleos essenciais têm me feito um bem tão grande que vou falar sobre eles de novo por aqui. Como eu já havia comentado, já era adepta dos óleos gotejando no banho e no travesseiro há algum tempo. Mas foi apenas no mês passado, quando resolvi comprar em Los Angeles um difusor a vapor, que meu amor pelos óleos essenciais se concretizou por completo. Está sendo notável a diferença que o difusor está fazendo no meu sono e no meu estado de relaxamento. Me achei no dever de compartilhar a dica, contar um pouco mais sobre os difusores e o que eles podem fazer por você também.

difusor a vela

Difusor a vela

Esses parecem pequenos rechauds de cerâmica com um recipiente para colocar água e umas gotinhas do óleo essencial. O calor da vela aquece a mistura, fazendo com que o aroma perfume o ar. Eu já tive vários desses difusores na adolescência e particularmente não curto muito porque quase sempre a água evapora toda, a cerâmica queima e fica um cheiro horrível. Isso sem falar no cuidado que é preciso ter por se tratar de vela e de fogo, ou seja, nada de adormecer com ele aceso. A vantagem, no entanto, é o baixo custo.

Leia também: Óleo de baobá funciona

Difusor de tomada

Confesso que nunca testei esse mas ele tem uma vantagem importante em relação ao difusor a vela: é de porcelana e gera uma fonte de calor constante e controlada, o que evita o superaquecimento. Funciona da seguinte forma: você coloca um pouco de agua e cerca de cinco gotas na parte côncava, liga o difusor na tomada e pronto. Tem um preço acessível também, pois custa cerca de R$ 40.

Captura de Tela 2018-04-12 às 20.52.47

Difusor a vapor

São elétricos e existem versões para serem ligadas na tomada, no carro ou no computador por meio de um cabo USB. Funcionam da mesma forma que os umidificadores de ambientes. Você coloca água e adiciona algumas gotas do óleo. Alguns modelos bem modernos desligam automaticamente após o uso e outros mudam de cor para fazer também cromoterapia. Apesar de funcionar da mesma forma que os umidificadores comuns, os difusores são feitos de um material que não corroem com o uso do óleo, coisa que acontece se você usar óleos essenciais em umidificadores comuns. O preço não é lá muito amigável, ficando na casa dos R$ 200.*

Captura de Tela 2018-04-12 às 21.14.56

Difusor a frio

Esses são bolinhas de cerâmica ou de madeira em que você goteja o óleo e as deixa no ambiente. São bonitinhos e na minha opinião mais decorativos do que terapêuticos. Particularmente também acho um desperdício de óleo essencial – que não custam barato, vale salientar – já que o poder de difusão é mínimo. Se você quer muito usar esse tipo de difusor, eu borrifaria nas bolinhas uma essência para ambientes bem cheirosa e deixaria os óleos essenciais para inalar de outra forma!

Captura de Tela 2018-04-12 às 20.57.02

Difusor pessoal

São colares com espaço para pingar gotinhas de óleos essenciais e ir sentindo o aroma ao longo do dia. Geralmente são de cerâmica, madeira ou de metal com um algodão dentro e há modelos com um trabalho manual bem original.

Pronto! Tem um monte de opções para você escolher a sua! Só não esquece de usar óleo essencial de verdade e não a essência, se o objetivo for a aromaterapia. Ah! Aprendi esses dias também que todo difusor deve sempre ficar abaixo da altura do seu nariz, já que as partículas do óleo sobem ao virar vapor. Assim, se o difusor estiver muito alto, você não aproveitará nenhuma propriedade dos óleos essenciais.

Estou pesquisando bastante e testando óleos novos! Em breve volto para contar mais do que venho aprendendo. Vocês acham que é válido fazer post explicando melhor o bêabá dos óleos e dando dicas de marcas, etc?

TUDO SOBRE MÁSCARAS FACIAIS: 38 OPÇÕES DE R$ 5 A R$1.825

TUDO SOBRE MÁSCARAS FACIAIS: 38 OPÇÕES DE R$ 5 A R$1.825

Esclarecemos todas as dúvidas à respeito das máscaras e te damos opções que cabem em todos os bolsos

Vamos imaginar uma cena perfeita. Você acorda num sábado de manhã, sem compromissos, levanta da cama, toma um banho energizante, coloca um roupão felpudo, uma toalha na cabeça e uma máscara de hidratação no rosto! Enquanto o produto faz efeito na pele, você relaxa com uma musiquinha tranquila ou aproveita para ler algumas páginas de um livro. Suspiros!

LEIA MAIS: Tudo sobre Melasma: Conheça os novos tratamentos para manchas no rosto

Tá, ok, já entendi, você está tão corrida que não tem esse tempo todo e precisa agilizar o processo?! Beleza! Então, vamos lá! Você acaba de chegar exausta do trabalho – tá cheia de olheiras, cara cansada, pele suja – e só tem 20 minutinhos para relaxar e dar um jeito nessa pele…Sim, a máscara facial é a solução perfeita para esse momento também!

Leia também: Máscara Preta

Brincadeiras à parte, as máscaras faciais — que há muitos anos conquistaram as coreanas — viraram febre no Brasil agora também. Você deve ter percebido que nas lojas de beleza já existem hoje diversas opções delas, em creme ou folhas, para todos os tipos de peles e com efeitos diferentes. “As máscaras faciais evoluíram muito nos dias atuais. São encontradas máscaras para várias finalidades, desde hidratação até tratamento da pele acnéica. São tratamentos com alta concentração dos agentes em uso único, para melhor resposta”, explica a dermatologista Renata Marques, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD).

O sucesso delas é tamanho por causa de sua praticidade e ação rápida. E o ideal é usá-las de uma a duas vezes por semana. “As máscaras corrigem a pele enquanto os cremes mantêm. Por exemplo, a noite, após um dia com poluição, mudança climática, viagem de avião, tudo faz o PH da pele se modificar, ela desidrata, fica ressecada. Na hora que aplica a máscara corrige a pele. O efeito é imediato”, explica Roseli Siqueira, esteticista e cosmetóloga.Máscaras faciais (Foto: Divulgação)

1- Máscara Mineral Argila Purificante, Vichy, R$19,90 (embalagem com dois sachês de 6g), http://www.vichy.com.br/; 2- Moisture Surge™ Overnight Mask, Clinique, R$199, www.clinique.com.br; 3- Facial Mask Black Pearl, Klasme, R$20,00, https://www.klasme.com/; 4- Glow Better Mask, Dior, R$ 299, 0800-170506; 5- Máscara facial Syn-Ake, Adcos, R$ 28 (23g), www.lojaadcos.com.br

E a pergunta que a gente se faz: qual a diferença entre a máscara e o hidratante normal? “As máscaras são oclusivas e têm efeito imediato, ajudam a corrigir a pele e tem o poder de eliminar rugas, manchas, flacidez instantaneamente. E os cremes mantêm com nutrição e revitalização das células”, diz Roseli. “As máscaras faciais costumam conter os agentes em concentrações maiores, apresentando maior poder de tratamento em relação aos cremes convencionais”, complementa Renata.

E como falamos acima, as máscaras podem ser em creme ou folha. E sim, elas são diferentes. “A máscara creme age a nível celular para resgatar os elétrons, é absorvida pela pele. Consegue trabalhar as rugas, linhas de expressão, flacidez. Já a máscara em folha trabalha a pele de forma mais superficial, mesmo a de colágeno, com macromoléculas, não é absorvida. Na hora ela dá uma clareada, descansa a pele, mas não tem ação a longo prazo como a máscara em creme”, afirma Roseli.

Máscaras faciais (Foto: Divulgação)
6- Argila Burgundy com pó de rubi Elemento Mineral, UNNA, R$20, www.unnabeauty.com.br; 7- Cleanance Mask, Avène, R$ 69,90, www.eau-thermale-avene.com.br; 8- The lifting and firming mask, La Mer, R$ 1.470 (50g); 9- USK Timeless Mask, Under Skin, R$ 410, www.nuspace.com.br; 10- Advanced Génifique Hydrogel Melting Mask, Lancôme, R$ 399, https://www.lancome.com.br/

Na opinião de Renata, as máscaras em folha são ideias para serem usadas antes daquele evento importante que você tem. “As máscaras de folha, dependendo do princípio ativo usado, cumprem diferentes funções. Há opções para hidratar, outras para esfoliar, diminuir poros e até prevenir o envelhecimento. Elas não podem ser encaradas como um tratamento, mas são uma ótima alternativa quando você tem uma festa importante e quer ficar com a pele mais viçosa em pouco tempo”, explica.

Máscaras faciais (Foto: Divulgação)

11- Máscara facial com extratos de flores, Roseli Siqueira, R$ 380 (50 g), www.roselisiqueira.com.br; 12- Máscara Antipoluição de Chá de Matcha do Japão, The Body Shop, R$ 155,00 (75ml); 13- Máscara Rubi, Flér Dermocosméticos, R$ 107,14 (220g), www.flerdermocosmeticos.com.br; 14- Máscara Facial Bio-cellulose Timewise Repair™, Mary Kay, R$369, www.marykay.com.br 15- Máscara Facial de Argila Roxa, R$ 14,99, Dokmos, (62) 3921-5582

Usar vários tipos de máscaras é indicado ou devemos apostar num só efeito e focar? “Depende muito do problema da pele. Normalmente, a máscara que você usa sem erro é aquela hidratante/umectante. Serve para todo tipo de pele e deve ser usada diariamente até recuperar a hidratação e vitalidade. Depois, pode intercalar e usar uma máscara com outra proposta. Tem máscara que pode deixar a pele mais sensível e se errar o tipo de máscara pode comprometer. Precisa saber muito bem qual máscara usar. Por isso é indispensável procurar um esteticista”, alerta Roseli.

Top 10 Melhores Óleos Corporais para Comprar Online em 2019

Top 10 Melhores Óleos Corporais para Comprar Online em 2019

Os óleos corporais são essenciais para ter uma pele saudável. Eles possuem alto poder hidratante, ajudam a clarear manchas, controlar oleosidade e diminuir celulites, estrias e rugas. Proporcionam também sensação de relaxamento e até aliviam dores. Podem ser usados dos cabelos aos pés, mas cada área precisa de um cuidado específico e necessidades diferentes vão pedir óleos diferentes.

Existem diversas marcas, como Weleda, Clarins e Korres que oferecem diferentes tipos de óleos vegetais. Você pode ficar meio perdida tentando decidir qual a melhor opção. Para te ajudar, montamos um guia de como escolher o óleo ideal e ranqueamos os melhores óleos do mercado! No final, confira também as dicas de como guardar o seu óleo corporal.

tweet share
Sumário
Como Escolher o Óleo Corporal Ideal
Top 10 Melhores Óleos Corporais para Comprar Online
Dicas de Como Armazenar o Óleo Corporal para que Ele não Oxide
Conclusão
Como Escolher o Óleo Corporal Ideal
Os óleos corporais são perfeitos para nutrir e tratar a pele. Ao escolher qual o óleo perfeito para você é essencial ter em mente quais resultados deseja alcançar. Além disso, questões que podem parecer secundárias, como textura e aroma, na verdade são o toque final para garantir um resultado perfeito e uma experiência incrível. Veja as indicações abaixo, e faça a escolha certa para você!

Escolha o Óleo Corporal com Base nos Resultados que os Ingredientes Oferecem
Conforme já citado acima, cada óleo possui propriedades diferentes, que devem ser utilizadas de acordo com a necessidade da sua pele e a área em que será aplicado. Conheça agora alguns dos ingredientes mais conhecidos e os resultados que eles entregam!

Para Hidratação e Maciez Escolha Amêndoa ou Avelã
BIOESSÊNCIA Óleo Vegetal de Amêndoa Doce

As vitaminas E, B, A, o ácido fólico e a arginina estão presentes no óleo de amêndoa e, por conta disso, oferece diversos benefícios para a pele. Pode ser utilizado na pele do corpo, rosto ou cabelo. Devido a sua fácil absorção recupera rapidamente o equilíbrio da oleosidade

Já o avelã é fonte de vários tipos de vitaminas e nutrientes, como vitaminas A, C, E, B1, B2 e B6, cálcio, potássio e ômega 9. Por possuir quantidades significativas de vitaminas C, E e ômega 9, entrega hidratação e nutrição para pele e cabelos. Ele também possui propriedades anti-inflamatórias e auxilia no processo de cicatrização.

Óleo de Rosa Mosqueta para Estrias, Cicatrizes e Rugas
PHYTOTERÁPICA Óleo Vegetal Rosa Mosqueta

Este óleo pode ser usado para ajudar a atenuar estrias, cicatrizes, queloides, rugas e linhas de expressão na pele. O óleo de Rosa Mosqueta também reforça a síntese de colágeno e elastina, fortalecendo e entregando firmeza à pele, além disso é capaz de nutrir profundamente, sendo ideal para peles ressecadas ou descamando.
Leia também: Óleo de Argan é bom

Por ser um óleo rico em ácidos graxos como ácido oléico, linolênico e linolêico, alguns compostos cetônicos e vitamina A, possui efeito regenerador, responsável por ajudar a corrigir algumas das imperfeições já citadas acima, como rugas e cicatrizes.

Óleo de Coco para os Cabelos
SALON LINE Óleo Corporal de Coco

O óleo de coco é um excelente aliado na hidratação dos cabelos, pois trata os fios desde a parte interna, reduzindo danos. Além disso, o óleo 100% natural é rico em ferro e vitaminas E e K, que além de aumentar o brilho dos fios ainda ajudam no crescimento dos cabelos.

Além de ser ótimo para os cabelos, esse óleo também é capaz de hidratar a pele do corpo e rosto. Por ser antibacteriano e antifúngico ajuda a evitar o surgimento da acne. Pode também ser utilizado como demaquilante e para acalmar a pele após uma queimadura solar. Seu alto poder antioxidante evita envelhecimento precoce da pele.

Decida a Textura Pensando na Parte do Corpo em que Irá Usá-lo
Escolha o Óleo com Base na Textura

Para escolher a textura do óleo você deve pensar em que parte do corpo irá usá-lo. Em áreas mais grossas, como joelhos e cotovelos, por exemplo, óleos leves podem trazer pouco resultado, pois podem não penetrar o suficiente. Por isso, nessas áreas, o ideal é usar óleos mais densos.

Por outro lado, se um óleo pesado for aplicado em regiões de pele fina, como o rosto, sua pele pode acabar ficando pegajosa demais. Então, nesses casos, prefira óleos mais leves. Se você deseja utilizar o óleo no rosto, além de ficar atendo à textura, procure optar também por óleos 100% vegetal, de preferência orgânicos.

Escolha seu Óleo Corporal de Acordo com o Aroma
PHYTOTERÁPICA Óleo de Canela Cassia

Fazer uma massagem é bastante revigorante, mas se você quiser potencializar o efeito de relaxamento fique atento também à fragrância do óleo. Ela interfere até no nosso humor. O aroma de baunilha, por exemplo, possui efeito tranquilizador e antidepressivo, diminui a ansiedade e o stress e dá sensação de prazer e satisfação. Já o aroma de canela é estimulante e melhora a atenção e o foco.

Fazer a massagem durante o banho é ainda melhor, pois o aroma se torna mais forte devido à alta temperatura. Os óleos também podem ser usados no início do dia como substituto do perfume, assim você hidrata e perfuma a sua pele ao mesmo tempo!

Top 10 Melhores Óleos Corporais para Comprar Online
Como podemos perceber não faltam métodos de como escolher o melhor óleo corporal. No meio de tanta oferta fica difícil escolher. Por isso, a partir de agora vamos indicar as melhores opções de óleos corporais, com base nos ingredientes e no resultado que eles oferecem. Confira!

10. KORRES Óleo Corporal de Coco
10. KORRES Óleo Corporal de Coco

Veja esse produto na Americanas.com

Veja esse produto no Submarino

Veja esse produto na Magazine Luiza

Preço: a partir de R$ 58,90

Rico em Ingredientes Orgânicos
Este óleo é composto por óleo de Jojoba, óleo de macadâmia, manteiga de karité e óleo de amêndoas, ou seja, é um óleo poderoso para garantir hidratação profunda! É indicado para todos os tipos de pele. Seu aroma é refrescante, e possui um toque suave de Coco.

É indicado para todos os tipos de pele e não contém álcool, vaselina, silicones, parabenos, lauril éter sulfato de sódio, além de outros componentes químicos que podem agredir a sua pele. Segundo a empresa sua filosofia tem como base o uso de ingredientes orgânicos naturais. Além disso, este é um produto não testado em animais.

9. GRANADO Óleo Suavizante Terrapeutics Corporal Castanha do Brasil
9. GRANADO Óleo Suavizante Terrapeutics Corporal Castanha do Brasil

Veja esse produto na Americanas.com

Veja esse produto no Submarino

Preço: a partir de R$28,90

Promove Hidratação e Age Contra os Radicais Livres
Este óleo promove maciez e hidratação a pele. Sua embalagem spray facilita a aplicação e o torna prático para ser usado diariamente durante ou após o banho e para massagem corporal. É rico em óleo de oliva e vitamina E. Além disso, seu alto teor de óleos essenciais, contribui para uma perfeita absorção do produto pela pele. Não possui corantes nem parabenos.

O óleo de oliva hidrata a pele e a torna mais luminosa, já a vitamina E é um poderoso antioxidante que atua contra os radiais livres. A castanha do Brasil é uma noz nativa da região amazônica que age na hidratação, umectação e autoxidação da pele. Esse óleo irá criar uma camada protetora, deixando sua pele macia e hidratada.

8. KORRES Óleo Corporal de Baunilha e Canela
8. KORRES Óleo Corporal de Baunilha e Canela

Veja esse produto na Americanas.com

Veja esse produto no Submarino

Veja esse produto na Magazine Luiza

Preço: a partir de R$58,90

Livre de Ingredientes Nocivos a Pele
O óleo corporal Baunilha e Canela da Korres possui fragrância suave e é indicado para todos os tipos de pele. Sua fórmula é enriquecida com manteiga de Karité e com os óleos de amêndoa, jojoba e macadâmia, que hidratam a pele imediatamente após o uso e promovem sedosidade durante todo o dia. Não é indicada a aplicação no rosto.

Esse óleo corporal não contém álcool, vaselina, silicones, parabenos, lauril éter sulfato de sódio, e muitos outros componentes que podem agredir a sua pele. Além disso, não é testado em animais!

7. PHYTOTERÁPICA Óleo Vegetal de Coco Babaçu
7. PHYTOTERÁPICA Óleo Vegetal De Coco Babaçu

Veja esse produto na Americanas.com

Veja esse produto no Submarino

Veja esse produto na Magazine Luiza

Preço: a partir de R$26,80

Cuidado para Pele e Cabelo
Esse óleo da Phytoterápica é ótimo para cuidar da pele e dos cabelos! A marca dá a dica de que em temperaturas abaixo de 25ºC o óleo fica com textura de manteiga, o que pode facilitar ainda mais a aplicação. Além disso, sua temperatura de oxidação é muito alta, 180ºC, isso aumenta o tempo de vida útil do produto. O produto também é isento de conservantes e aditivos químicos.

Por possuir textura fina e rápida absorção é muito indicado para massagens também. Quando utilizado na pele age na prevenção do envelhecimento precoce, das estrias, das rugas e de manchas. Já nos cabelos, atua protegendo os fios da poluição, fortalecendo a fibra capilar, hidratando, nutrindo e prevenindo a caspa, se usado no couro cabeludo.

6. PHYTOTERÁPICA Óleo Vegetal Semente de Uva Orgânico
6. PHYTOTERÁPICA Óleo Vegetal Semente de Uva Orgânico
Veja esse produto na Americanas.com

Veja esse produto no Submarino

Veja esse produto na Magazine Luiza

Preço: a partir de R$52,11

Poderoso Antioxidante
O óleo de semente de uva possui vitamina E, um excelente antioxidante, que atua retardando o envelhecimento das células, evita queloides e cicatriza queimaduras. Esse óleo também é ótimo para hidratar, regenerar e revitalizar a pele. Os ingredientes presentes em sua fórmula tem ação antioxidante, anti-inflamatório, antibacteriano, são estimulantes de colágeno, protegem a fibra capilar e suavizam rugas.

Seus ingredientes principais são os carotenoides, como a luteína, o alfa e beta caroteno; clorofila; fitoesterois; ácidos fenólicos e ácidos graxos. Sua composição apresenta ainda altos índices de ácido linoleico (Ômega 6) e tocoferol (vitamina E). O produto é indicado para todos os tipos de pele.

5. NUXE Óleo Corporal Paris Huile Prodigieuse
5. NUXE Óleo Corporal Paris Huile Prodigieuse

Veja esse produto na Americanas.com

Veja esse produto no Submarino

Veja esse produto na Magazine Luiza

Preço: a partir de R$63,70

Seis Óleos Preciosos para Cuidar da Sua Pele
O óleo corporal da NUXE, que também é considerado o número 1 em vendas na França, possui uma fragrância deliciosa, perfeita para massagem no banho. Pode ser aplicado no rosto, corpo e cabelos. Sua fórmula contém 97,8% de ingredientes naturais, vitamina E e seis óleos vegetais que nutrem, suavizam e reparam a pele. Além disso, é livre de silicone, conservantes e óleo mineral.

Contém óleo de amêndoa doce, que possui ação antirrugas e estimula a renovação celular; óleo de erva de São João, que nutre e suaviza; óleo de macadâmia, importante para nutrição celular; óleo de camélia, com ação hidratante; óleo de avelã, que melhora a elasticidade e a maciez da pele; óleo de borragem, com propriedades adstringentes e hidratantes e vitamina E.

4. CLARINS Óleo de Tratamento Clarins Huile Contour Body Treatment
4. CLARINS Óleo De Tratamento Para Pernas Clarins Huile Contour Body Treatment

Veja esse produto na Americanas.com

Veja esse produto no Submarino

Preço: a partir de R$319,00

Perfeito para Utilizar Depois de um Dia em Cima do Salto Alto
O óleo da Clarins é um produto de tratamento para pernas cansadas, com retenção de líquidos ou inchaço. Após seu uso a pele fica macia e mais firme e o inchaço acaba, sendo assim você recupera sua disposição e se sente mais leve. Possui uma fórmula energizante e 100% natural, que além de firmar e diminuir o inchaço, auxilia na eliminação de toxinas e define o contorno.

Em sua fórmula estão presentes extratos puros de plantas, como giesta, gerânio e manjerona, responsáveis por eliminar as toxinas, purificando o organismo do usuário; óleo de avelã que retém a hidratação e botânicos aromáticos, que estimulam os sentidos e entregam sensação de bem-estar.

3. CLARINS Óleo Firmador Clarins Huile Body Treatment
3. CLARINS Óleo Firmador Clarins Huile Body Treatment

Veja esse produto na Americanas.com

Veja esse produto no Submarino

Preço: a partir de R$319,00

Ótima opção para Combater a Flacidez no Pós-parto
Este óleo é composto 100% por puros extratos vegetais. Esses ingredientes permite que o produto promova hidratação, maciez e toque suave. Ele também ajuda a firmar a pele, previne o surgimento de estrias durante a gravidez e combate a flacidez no pós-parto. Seu uso é indicado para todos os tipos de pele e não contém conservantes.

Em sua composição estão extratos puros de plantas, como alecrim, menta e gerânio que ajudam a tonificar, firmar e restaurar a elasticidade da pele; óleo de avelã que recupera a capacidade da pele de reter a hidratação e botânicos aromáticos que oferecem sensação de bem-estar.

2. WELEDA Óleo Corporal Regenerador de Romã
2. WELEDA Óleo Corporal Natural Regenerador de Romã

Veja esse produto na Americanas.com

Veja esse produto no Submarino

Veja esse produto na Magazine Luiza

Preço: a partir de R$171,34

Fórmula Natural e Vegana
Esse Óleo Corporal da Weleda é indicado para homens e mulheres de todas as idades. O produto é 100% natural e vegano, contém ingredientes antioxidantes, hidratantes e rejuvenescedores. Sua fragrância é deliciosa e revigorante. A marca garante que o uso contínuo por 28 dias promove até 50% renovação celular e 13% de aumento na firmeza da pele.

Em sua composição estão os óleos vegetais de jojoba, gergelim, macadâmia e sésamo e extratos naturais de girassol e painço, responsáveis por hidratar, nutrir e reparar a pele. Na fórmula também contém óleo de semente de romã, que retarda envelhecimento da pele e protege-a dos radicais livres.

1. WELEDA Óleo Corporal de Rosa Mosqueta
1. WELEDA Óleo Corporal Natural de Rosa Mosqueta

Veja esse produto na Americanas.com

Veja esse produto no Submarino

Veja esse produto na Magazine Luiza

Preço: a partir de R$171,35

Para uma Pele Hidratada e Viçosa
Indicado para peles normais e secas e para homens e mulheres de qualquer idade, o óleo corporal de rosa mosqueta da Weleda é 100% natural e promove hidratação. É rapidamente absorvido pela pele, deixando-a mais saudável e iluminada. A marca indica que o uso contínuo por 28 dias garante até 26% de mais maciez 21% de aumento na firmeza da pele.

Em sua composição estão os óleos de rosa mosqueta, jojoba, rosa damascena e amêndoas doces, responsáveis por manter a firmeza e a elasticidade da pele por meio de hidratação e nutrição. Também é rico em vitaminas A e E e antioxidantes, que estimulam a regeneração celular e combatem os danos dos radicais livres. Esse óleo é muito utilizado para diminuir cicatrizes, estrias e manchas na pele.

Dicas de Como Armazenar o Óleo Corporal para que Ele não Oxide
Dicas de Como Armazenar o Óleo Corporal para que Ele não Oxide

O óleo corporal oxidado tem um efeito negativo em sua pele e seu uso poderá causar, inclusive, o envelhecimento. Para que isso não aconteça, o ideal é armazenar na geladeira, porém, alguns óleos, como o de coco, se solidificam em ambientes frios. Sendo assim, armazene o produto em ambientes que ele não tenha contato direto com a luz solar, evitando altas temperaturas e umidade.

É muito importante que você compre o óleo vegetal com um prazo de validade longo e utilize-o dentro desse prazo, pois se passar da validade o óleo pode oxidar. Alguns óleos tem mais facilidade para oxidar do que outros, e mesmo dentro do prazo de validade podem perder suas propriedades. Por isso, é importante armazenar o produto da forma correta.

Chá de gengibre: pra que serve, como fazer, emagrece?

Chá de gengibre: pra que serve, como fazer, emagrece?

Pelo seu sabor ou pelo seu valor como um remédio natural, o gengibre é uma raiz muito popular e consumida. Apresenta diversos benefícios para a saúde e beleza e acrescenta, a alguns alimentos, um toque mais picante.

O chá de gengibre é uma das formas de se ter todos os ganhos dessa raiz. Saiba como prepará-lo, quais os retornos que essa bebida te dará e os riscos do excesso.

Índice – neste artigo você encontrará as seguintes informações:

Para o que serve o chá de gengibre?
Origem do gengibre
Chá de gengibre emagrece?
Benefícios do chá de gengibre
Como preparar o chá de gengibre?
Dicas para melhorar o chá de gengibre
O chá de gengibre tem contraindicações?
Quais cuidados devo tomar?
Para que serve o chá de gengibre?
O chá de gengibre é uma bebida natural e pode ser consumido para diversos efeitos. Os principais benefícios buscados são para fins estéticos e medicinais.

Puramente, o gengibre proporciona grandes benefícios e o consumo do chá pode potencializar as vantagens que ele traz.

É a substância chamada gingerol que proporciona os efeitos antioxidantes, anti-inflamatórios e bactericidas.

O gengibre é, ainda, uma raiz popular em muitos pratos. Se você é fã de comida japonesa, com certeza já provou. Por seu sabor mais picante, é considerado um condimento muito importante dentro da culinária mundial.

Além disso, é uma bebida muito consumida no outono e inverno, já que é considerada uma bebida quente. Não é à toa, pois esse chá tem o poder de esquentar as extremidades do corpo, como as mãos e os pés.

Essa raiz pode ser encontrada em formato de cápsulas, óleos, raiz fresca ou raiz seca.

A bebida possui baixo valor calórico e contém vitaminas A, B3, B6, folato, sais minerais, zinco, potássio e outras propriedades.

Leia também: chá de gengibre é bom

Confira todos os nutrientes que o gengibre contém, considerando a quantidade de 100 gramas, lembrando que a quantidade diária não deve ser maior a 3 gramas.

Calorias 340 kcal
Gorduras totais 4,24 g
Tiamina 0,046 mg
Riboflavina 0,17 mg
Niacina 9,62 mg
Sódio 27 mg
Potássio 1320 mg
Carboidratos 71,62 g
Fibra alimentar 14,1 g
Açúcar 3,39 g
Proteínas 8,98 g
Ácido pantotênico 0,477 mg
Ácido fólico 13 µg
Vitamina B6 0,626 mg
Vitamina C 0,7 mg
Zinco 3,64 mg
Cálcio 114 mg
Ferro 19,8 mg
Magnésio 214 mg
Origem do gengibre
Você já se perguntou como o gengibre veio parar no Brasil? E na sua casa? Ou no chá que consome todos os dias?

Posso te dizer que foi uma viagem meio longa. O gengibre, há tempos, é conhecido e utilizado pelos europeus. Acredita-se que foi levado para lá por meio das Cruzadas. Estamos falando de algo que ocorreu entre os séculos XI e XIII.

O surgimento dessa raiz aqui no Brasil, apresenta versões diferentes. Uma delas, diz que a sua introdução no país aconteceu por meio das invasões dos holandeses, no século XII.

Outra versão apresenta a existência da planta em terras brasileiras desde 1587. Teria sido o botânico Pison a relatar, pela primeira vez, o gengibre como uma planta indígena e comum no país.

Por esses fatos, considerou o gengibre como uma planta brasileira e asiática. Atualmente, o gengibre é cultivado em muitos estados, principalmente nas regiões litorâneas de Santa Catarina, Paraná, Espírito Santo e no sul de São Paulo.

Para um bom crescimento dessa raiz, é necessário boas condições de clima e solo.

Chá de gengibre emagrece?

O gengibre é um alimento termogênico e por isso, quando ingerido como chá, tem como qualidade facilitar a perda de peso. Isso ocorre pois o fato de ser termogênico acelera o metabolismo. Assim, a queima de calorias realizada pelo organismo é maior e mais rápida.

Também emagrece pois o benefício do metabolismo mais acelerado se une aos outros ganhos que o gengibre proporciona, como o seu poder diurético, por exemplo.

Vale lembrar que o consumo do chá de gengibre não é milagroso. Ele é um forte aliado dentro de uma vida saudável, em que o indivíduo mantém uma dieta equilibrada, tem boas noites de sono e faz exercícios regularmente. Para emagrecer com o chá de gengibre, todos esses itens devem andar de mãos dadas.

O maior ganho em se buscar a perda de peso com o consumo do chá de gengibre como aliado está no fato de ser uma bebida natural e com muitas funções medicinais.

Benefícios do chá de gengibre
O chá de gengibre proporciona alguns benefícios interessantes para a nossa saúde. Conheça os ganhos dessa bebida:

Analgésico e anti-inflamatório
O chá de gengibre tem função medicinal e auxilia na recuperação de resfriados, gripes, dores de garganta e dores musculares.

Para as pessoas que praticam esportes frequentemente, consumir o gengibre pode ajudar o corpo a se recuperar de desgastes físicos, por exemplo.

Em relação ao seu poder anti-inflamatório, o que proporciona esse benefício são os óleos essenciais que a raiz apresenta, como o timol, eugenol e carvacrol.

Dessa forma, quando ingerimos o gengibre, estamos fortalecendo nosso organismo contra possíveis inflamações.

Afrodisíaco
O gengibre também é considerado um alimento afrodisíaco. Esses alimentos apresentam propriedades estimulantes que aumentam a produção de hormônios sexuais, melhorando a líbido, tanto nos homens quanto para as mulheres.

Além disso, também proporciona melhor sensação de bem estar. O gengibre é afrodisíaco por aumentar o fluxo de sangue para os órgãos genitais, o que estimula o desejo.

Melhora enjoos de gravidez
Muitas gestantes costumam sofrer com os enjoos durante esse período. Uma forma de aliviar esse sintoma é adotar o gengibre como aliado.

No entanto, é preciso seguir algumas recomendações. O consumo não deve ultrapassar 1g por dia e nem ser ingerido por mais de 4 dias seguidos.

Estudos indicam que o gengibre tem um efeito melhor do que remédios placebos para reduzir os enjoos em grávidas.

Em uma pesquisa realizada com 30 gestantes com vômitos graves, as que consumiram 1 grama de gengibre todos os dias por 4 dias apresentaram alívio maior do que as que tiveram a experiência com remédios placebo.

É fundamental que as gestantes consultem com um médico a possibilidade de testar o gengibre para este fim.

Diminui a celulite
A celulite é algo bem comum de se ter, principalmente nas regiões das coxas e nádegas. Essas irregularidades acabam deixando a pele com algumas marcas que podem ser bem incômodas para algumas pessoas.

Ocorrem devido a forma como os tecidos adiposos se dispõem. Livrar-se delas nem sempre é fácil, mas existem alguns métodos estéticos que ajudam, como drenagem linfática e massagens modeladoras, além de exercícios e alimentos que auxiliam neste processo.

O gengibre é um deles. É a sua ação anti-inflamatória que ajuda a combatê-las, deixando a pele mais lisa.

Náuseas provocadas pela quimioterapia
A quimioterapia é um tratamento químico muito utilizado para pacientes que estão no tratamento de algum tipo de câncer.

Por envolver o uso de muitos medicamentos, provoca alguns efeitos colaterais, como náuseas e vômitos. O gengibre pode ser um aliado dessas pessoas perante a este tratamento tão agressivo.

Alguns estudos demonstram que pacientes em tratamento de quimioterapia tiveram melhoras na duração das náuseas após passar a consumir mais esta raiz.

Contudo, não existem comprovações de sua eficácia para o alívio dos demais efeitos colaterais, como o próprio vômito.

Bactericida
O gengibre possui uma substância chamada gingerol. Ela é responsável por agir como antiinflamatório, antioxidante e bactericida.

É o gingerol que dá ao gengibre esse sabor mais picante. Por isso, consumir essa raiz tem efeito bactericida, pois elimina as bactérias ruins do nosso organismo.

Além disso, também é um forte aliado para amenizar o surgimento de úlcera, gastrite e câncer de estômago. Isso porque o seu chá atua como um inibidor da bactéria H. Pylori, responsável por essas complicações.

O chá de gengibre, sendo assim, funciona como um grande reforço para o nosso estômago contra essa bactéria. Alguns estudos confirmam a importância do gengibre para prevenir essas doenças.

Diurético
Para as pessoas que buscam benefícios para os rins, o gengibre também funciona. Ele tem propriedades que o fazem um diurético natural. Assim, ao consumi-lo, será mais fácil a eliminação de urina, o que evita a retenção de líquido.

Osteoartrite
A osteoartrite é uma doença degenerativa muito comum e afeta, geralmente, as regiões dos joelhos.

Pacientes que sofrem com essa condição tiveram o tecido flexível de suas extremidades desgastadas, o que provoca, entre outros sintomas, dores e desconforto. Consumir o gengibre, em chá ou em outros alimentos, ajuda no tratamento.

Ajuda a diminuir a cólica menstrual
Esse período pode ser muito desconfortável e doloroso para algumas mulheres. A dor menstrual, conhecida também como cólica ou dismenorreia, é sentida durante o clico menstrual.

Consumir 1 grama de pó de gengibre diariamente, durante os 3 primeiros dias do ciclo, ajuda a aliviar as dores.

Reduz o colesterol ruim
Um estudo realizado em 2008 com 85 pessoas, durante 45 dias, revelou que o gengibre é capaz de reduzir os níveis de colesterol ruim (LDL). A pesquisa comparou os resultados do consumo da raiz ao consumo de remédios placebos.

Isso significa que as pessoas que consumiram uma quantidade específica de gengibre todos os dias tiveram uma redução significativa de lipídios no sangue.

Quando os níveis de colesterol ruim são baixos os riscos de problemas cardíacos diminuem.

Auxilia na prevenção do câncer
Uma propriedade contida no gengibre chamada de 6-gingerol apresenta benefícios anticancerígenos. Ela está presente em grandes quantidades no gengibre cru.

Apesar do câncer ser uma doença grave, existem muitos estudos voltados a prevenção e tratamento. O gengibre é um desses casos, que vem sendo estudado como tratamento alternativo.

Melhora as funções cerebrais
Além de proporcionar muitos benefícios para a estética e saúde de nosso corpo, o gengibre também é bom para a cabeça.

Alguns estudos realizados com animais mostraram que os compostos bioativos e antioxidantes do gengibre funcionam como inibidores de inflamações que ocorrem no cérebro.

Em outra pesquisa, feita com 60 mulheres de meia idade, o resultado foi positivo em relação a memória de trabalho e tempo de reação diante do consumo da raiz.

A memória de trabalho também é conhecida como memória operacional e está relacionada a uma espécie de armazenamento temporário de informações. Usamos esse componente cognitivo o tempo todo, em diversas tarefas ao longo do nosso dia.

Apesar de estar relacionada a informações mais limitadas e temporárias, como precisar lembrar onde estacionou o carro, ela exige de nosso cérebro atenção e se relaciona com memórias de longo prazo, como guardar endereços importantes. Fica evidente que é necessário cuidar bem desse “setor” de nossas mentes.

Doenças como declínio cognitivo relacionado a idade e o mal de Alzheimer estão relacionadas a inflamações crônicas do envelhecimento. Portanto, ingerir o gengibre para estes fins é de grande valia.

Como preparar o chá de gengibre?

O gengibre é um produto fácil de se encontrar e que existe em diversos tipos como em saquinhos, desidratado, em pó fresco, a raiz seca ou fresca, por exemplo.

O mais recomendado a se utilizar para o chá, para que todos os benefícios sejam extraídos, é a raiz fresca. Você pode preparar a receita simples ou as suas variações. Algumas dicas são:

Chá de gengibre simples
O chá de gengibre, em sua versão mais simples e prática, consiste em utilizar de 2 a 3 cm de gengibre fresco para 1 litro de água.

O gengibre deve ser lavado, e posteriormente, cortado ou ralado. Após ferver a água, basta adicionar o gengibre e deixar tampado, ainda em fogo alto.

Após 8 a 10 minutos em fervura, desligue o fogão e espere esfriar. O ideal é que se coe antes de consumir.

Chá de gengibre com limão
Para quem quer acrescentar o limão à receita, basta cortá-lo ao meio ou espremer seu suco junto ao gengibre e a água quente. Pode ser adicionado com a casca também.

Após passar entre 8 a 10 minutos em fervura e tampado, também é necessário deixar que esfrie um pouco, para depois coar. É possível unir a esta receita um pouco de canela.

Chá de gengibre e mel
Essa versão é muito utilizada para pessoas que buscam a função analgésica do gengibre.

Preparar este chá com o mel ajuda a lidar com os sintomas de curar gripes, resfriados, dores nas articulações e má digestão.

Para prepará-lo, uma dica de receita é ferver 1 litro de água, adicionar um pedaço de, aproximadamente, 5 cm de gengibre – ralado ou picado – e deixar tampado por 10 minutos.

O mel e o limão devem ser acrescentados após o chá ser coado. A quantidade é a gosto e o limão pode ser substituído por laranja.

Chá de gengibre com camomila
O chá de camomila é um velho conhecido das pessoas. É consumido para muitos fins, mas também por seu sabor, que agrada muitos. Provavelmente, você já ouviu também que ele é calmante, e isso está correto.

Aqui, ele se une ao gengibre para formar uma bebida com muitos ganhos para a saúde, com as propriedades benéficas da raiz.

Para preparar o chá de camomila com gengibre, é necessário cerca de 2 a 3 cm da raiz (ou 5 colheres dele espremido) e 2 a 3 colheres de sobremesa de camomila.

Em um litro de água, adicione o gengibre e ferva em uma panela tampada. Após 5 a 10 minutos, adicione a camomila. Na sequência, espere esfriar um pouco para conseguir coar.

Leia também: chá de gengibre pra que serve

Chá de gengibre com goji berry
Essa variação do chá de gengibre é uma opção mais refrescante, pois é consumido gelado. A vantagem dele é que nenhuma das propriedades se perde em relação ao chá ingerido quando quente.

Há também a soma dos benefícios da goji berry, uma frutinha que apresenta também muitas melhorias para a saúde, como o emagrecimento.

Para preparar essa opção de chá de gengibre, é necessário de 2 a 3 cm da raiz (fresca ou amassa), 2 colheres de sobremesa de goji berrys e 1 litro de água. Após deixar os ingredientes em fogo baixo em uma panela tampada, é só esperar de 5 a 10 minutos para coar.

Após esse processo simples, basta esperar esfriar para tomá-lo. Também é possível adicionar suco de 1 limão a receita.

Chá de gengibre com casca de abacaxi
Ao contrário do que diz o ditado popular, descascar um abacaxi não é assim tão ruim. Além da fruta ser saborosa e refrescante, a casca também pode ser reaproveitada, como para fazer esse chá de gengibre.

Da mesma forma que as outras versões da bebida, é preciso de 2 a 3 cm de gengibre para 1 litro de água, 1 limão e, nessa caso, casca de abacaxi.

Ferva todos os ingredientes em fogo baixo e um recipiente tampado, espere alguns minutos para coar e está pronto. Lembrando que, para prepará-lo, é necessário lavar muito bem a casca do abacaxi.

Chá de gengibre com cravo, canela, laranja, hortelã e nabo
Se juntas já causa imagina juntas. Este chá é indicado para quem sofre com dores nas costas ou para quem está com qualquer tipo de mal estar. Por conter uma mistura de ingredientes maior, seu sabor pode não agradar a todos.

Contudo, vale muito o seu consumo pelo retorno que traz para a saúde. As quantidades utilizadas são:

1 a 2 cm de gengibre;
2 laranjas;
½ canela em pau;
2 rodelas de nabo;
3 folhas de hortelã (secas ou frescas);
5 cravos da índia;
700 ml de água.
Todos os ingredientes devem ser adicionados a água e fervidos em fogo baixo em panela tampada,com exceção das folhas de hortelã e o suco de laranja.

As folhas de hortelã devem ser acrescentadas após desligar o fogo, no momento em que se deve aguardar entre 5 a 10 minutos para coar. Em sequência, coloque o suco de laranja.

Chá de gengibre com limão, hortelã, eucalipto e canela
Se você está gripado, resfriado, com nariz entupido ou escorrendo, esse chá de gengibre com limão, hortelã, eucalipto e canela pode ser uma boa opção para se recuperar dos sintomas.

Nessa variação você precisará de:

2 cm de gengibre;
1 limão inteiro;
½ canela em pau;
3 folhas de eucalipto;
3 folhas de hortelã (secas ou frescas);
700 ml de água.
Primeiro, é necessário ferver a água em fogo baixo e em sequência adicione o gengibre, a canela e meio limão com casca.

É possível acrescentar as folhas de eucalipto e o hortelã nessa hora, se estiverem frescas. Se não estiverem, adicione somente após alguns minutos. Após desligar, espere alguns minutos para coar e está pronto.

Dicas para melhorar o chá de gengibre
Algumas dicas são importantes de serem seguidas e vão interferir no sabor e no funcionamento do chá. Saiba quais:

Se atente à temperatura e tempo que o gengibre permanece em fervura. Altas temperaturas podem prejudicar a raiz, fazendo com que perca suas propriedades;
Ralar o gengibre contribui para que as substâncias sejam liberadas mais facilmente. Todavia, quando ralado, se torna mais sensível a temperatura, por isso deve se balancear;
Para deixá-lo mais saudável, adoce com mel ou açúcar mascavo;
Para ter os benefícios diuréticos do chá, consuma com casca de limão;
Casca de frutas como limão e laranja no chá de gengibre contribuem para o aumento de fibras na bebida, o que auxilia na sensação de saciedade, controle da fome e diminui a ansiedade;
Se o chá estiver com o sabor muito forte para o seu paladar, adicione mais água ou mel;
Para potencializar os efeitos do chá, substitua a água por chá verde ou chá mate, ambos são diuréticos e termogênicos;
Armazene o chá de gengibre para tomá-lo ao longo do dia. Você pode reservar na geladeira após o preparo e reaquecer depois;
Na hora de comprar a raiz, preste atenção a sua cor e consistência. Quando ainda verde, é mais macia e úmida, o que significa que a casca pode ser conservada. O gengibre, quando está maduro, apresenta uma casca mais dura. O ideal, nesses casos, é que seja retirada;
Para evitar o desperdício na hora de descascar, experimente raspar a casca com uma colher.
O chá de gengibre tem contraindicações?
Tudo em excesso deve ser evitado ou, no mínimo, questionado. Com o gengibre também é assim. Apesar de proporcionar muitos benefícios para quem o consome, pode provocar efeitos colaterais quando utilizado em exageros.

Quando o gengibre é consumido em doses altas pode provocar azia, diarréia, irritação da boca e dores de estômago.

Além disso, não deve ser consumido por pessoas que apresentam doenças hemorrágicas ou que estão tomando medicamentos para diluir o sangue, como a aspirina.

Também não deve ser consumido em casos de febre alta (acima de 38ºC), se o paciente apresentar também inflamações na pele, úlceras e pedras na vesícula.

O consumo dessa raiz pode ser maléfica pois interage com o uso de outros medicamentos, o que provoca efeitos colaterais. Algumas combinações a serem evitadas são:

Gengibre e medicamentos que diluem o sangue
Misturar esses elementos aumenta o risco de sangramento, pois o gengibre é um vasodilatador. Por isso, o consumo deve ser sobre o aconselhamento médico. Fique atento ao uso de anticoagulantes como o varfarina, clopidogrel e o aspirina.

Gengibre e medicamentos para diabetes
O gengibre provoca uma redução do nível de açúcar no sangue. Isso é algo benéfico, mas quando misturado aos medicamentos para diabetes, pode ser perigoso.

Não é indicado pois pode levar a hipoglicemia, que é quando a taxa de glicose no sangue cai muito comparado aos valores considerados ideais.

Gengibre e medicamentos para pressão alta
Existe um ideal de pressão arterial, não podendo ser alta e nem muito baixa. O gengibre pode deixá-la baixa. Quando unido aos medicamentos, aumenta as chances de pressão arterial baixa e de problemas cardíacos, como batimentos irregular.

Quais cuidados devo tomar?
Conheça alguns cuidados que devem ser tomados, de acordo com a faixa etária ou grupo o qual faz parte:

Crianças
O chá de gengibre, ou o gengibre puro, não é indicado para crianças menores de 2 anos. Para as crianças maiores, o gengibre é menos censurado. Contudo, a quantidade deve ser controlada, sendo inferior a dose diária indicada para os adultos.

Adultos
Para os adultos, a ingestão deve ser de no máximo 4g de gengibre por dia. Para as grávidas, o ideal é que não se ultrapasse 1g por dia.

O chá de gengibre é uma bebida com muitos benefícios para a saúde, pois auxilia quem está em busca da perda de peso, combate e previne inflamações, é bactericida e até mesmo as celulites, tão indesejadas, podem ser amenizadas com o seu consumo.

No entanto, alguns cuidados devem ser tomados, pois existem certas contraindicações, como ingerir junto a medicamentos de diabetes, a medicamentos que diluem o sangue e em quantidade excessiva,

MÁSCARAS FACIAIS MINERAIS DE VICHY: COMO USAR CADA FÓRMULA PARA PURIFICAR, REEQUILIBRAR E ILUMINAR A PELE

MÁSCARAS FACIAIS MINERAIS DE VICHY: COMO USAR CADA FÓRMULA PARA PURIFICAR, REEQUILIBRAR E ILUMINAR A PELE

Saiba como aplicar as máscaras minerais de Vichy e como fazer um multimasking perfeito!

Já não é de hoje que as máscaras faciais se tornaram tendência máxima em cuidados com a pele! Mas você sabe qual é a melhor maneira de usar essas fórmulas no rosto? Na verdade, existem duas formas de implementar esse produto na sua rotina de beleza: usando apenas uma no rosto todo ou várias em áreas específicas – o chamado multimasking. Ficou curiosa? Não precisa procurar mais: Vichy possui uma linha de máscaras minerais para diferentes tipos de pele. O DermaClub explica como funciona cada uma delas e a maneira mais indicada de uso. Veja só!

Para que serve cada máscara?
Máscara Mineral Argila Purificante: possui dois tipos de argilas brancas, que ajudam absorver a oleosidade, impurezas e matificar a pele, além de diminuir os poros e outras imperfeições com seu uso contínuo. Possui ativos poderosos, como a Água termal Mineralizante de Vichy, Aloe Vera e Alantoína. Ela é ideal para as peles oleosas.

Máscara Mineral Efeito Peeling: realiza um peeling químico e físico, respectivamente, para remover de forma suave as células mortas e impurezas. Essa máscara conta com a combinação de vários ingredientes que deixa a pele mais luminosa, como a Água Termal de Vichy, AHA (alfahidroxiácidos) e rochas vulcânicas, vitamina C e manose. Ela é ideal para todos os tipos de pele que buscam renovação e luminosidade extra.

Leia também: Máscara de pepino é boa

Máscara Mineral Reequilibrante: com uma textura em gel, essa máscara proporciona ao rosto uma dose intensa de frescor e hidratação. O dermocosmético conta com substâncias superhidratantes, como a Água Termal Mineralizante de Vichy, Vitamina B3 e glicerina. Ela é ideal para peles secas, mistas, ou sensíveis. Se você quiser uma dose extra de hidratação, essa máscara não precisa ser removida!

Já conhece o clube de vantagens DermaClub? Com ele, você terá muito mais motivos para cuidar da sua pele. Acesse o link, cadastre-se no programa e aproveite os benefícios!

Passo a passo: como aplicar a máscara no rosto?
1º passo) Lave o rosto com água e um sabonete específico para a sua pele;

2º passo) Com uma pequena espátula, ou usando os próprios dedos, aplique a máscara no rosto;

3º passo) Com ajuda de um pincel língua-de-gato, ou com as mãos, vá espalhando o produto na região, evitando a área das pálpebras e ao redor dos olhos;

4º passo) Deixe agir por 5 minutos;

5º passo) Enxagüe o rosto com água morna ou fria até remover toda a máscara.

Multimasking: saiba no que consiste a técnica que combina várias máscaras no rosto
Cada pessoa tem um tipo predominante de pele – seja ela oleosa, seca, mista ou sensível. Mas é muito comum algumas áreas do rosto apresentarem diferentes características. A zona T, por exemplo, (formada por testa, nariz e queixo) tem tendência a ser mais oleosa e as bochechas costumam ser ressecadas ou apresentar uma certa sensibilidade. Sendo assim, para atender todas essas regiões, o ideal é apostar na técnica multimasking, que é a junção de tipos diferentes de máscaras no rosto.

Como combinar as máscaras?
Máscara Mineral Argila Purificante: para as áreas mais oleosas, como a zona T;

Máscara Mineral Efeito Peeling: na região que apresentar uma textura ou tom mais irregular;

Máscara Mineral Reequilibrante: nos locais que apresentam mais sensibilidade ou ressecamento;

O QUE É BOM PARA EVITAR QUEDA DE CABELO?

O QUE É BOM PARA EVITAR QUEDA DE CABELO? DESCUBRA AQUI

ENTENDA SE SEU CABELO ESTÁ REALMENTE CAINDO MAIS DO QUE O NORMAL, O QUE CAUSA E COMO EVITAR A QUEDA DE CABELO
Publicado em 4 jul 2018, 17:07

Você sabe que existe um ciclo natural dos fios no qual eles nascem, crescem, estabilizam e depois caem. O problema é que, às vezes, o cabelo está caindo demais e isso pode indicar algum problema mais severo. Aprenda a identificar quando a queda de cabelo é excessiva, as causas e como evitá-la. E não hesite em investigar uma possível queda com um médico.

Leia também:

Como acabar com a caspa? 9 dicas para eliminar o problema

Cabelo quebrado: saiba como fortalecer os fios

5 alimentos que podem ajudar a deixar seu cabelo mais forte

Queda natural dos fios
Antes de qualquer coisa, é preciso esclarecer que nem sempre a queda de cabelo representa algo de errado com sua saúde. De acordo com a dermatologista Gabriella Albuquerque, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, a queda pode ter diversas explicações. “Em alguns casos, a queda é fisiológica e não necessita de tratamento. Eventuais quedas fazem parte do ciclo do pelo”, explica.

Leia também: queda de cabelo feminino

Isso porque todo fio de cabelo passa por um cronograma natural: ele nasce, cresce, estabiliza-se e cai. Esse ciclo dura cerca de dois meses e, se muitos fios estiverem no fim dele, vamos passar por um período de queda de cabelo acentuada. Se você tiver aqueles fios curtinhos no topo da cabeça, é um bom sinal: significa que seu cabelo está nascendo, e não apenas caindo.

Queda x quebra de cabelo
Ao ver os fios caídos no chão ou no travesseiro você pode ficar na dúvida se isso significa que o cabelo está caindo muito ou se ele está quebradiço. Quando se trata de queda de cabelo, os fios se soltam da raiz com o bulbo, aquele pontinho branco. No caso da quebra, os fios podem se romper em qualquer parte da extensão capilar, deixando pedaços desiguais no comprimento.

Como evitar queda de cabelo
Se o volume dos fios caindo for muito grande, deve-se procurar ajuda médica.

“Se a queda acontece durante a lavagem ou ao pentear, é normal. Já durante o sono ou nos locais por onde você costuma andar, são casos que merecem investigação, porque muitas alterações sistêmicas podem causar queda de cabelo”, esclarece a dermatologista.

Guilherme Cassolari, especialista em cabelos da Natura, pode dar algumas dicas de tratamento para queda de cabelo quando o caso não é clínico, mas a incomoda. “De forma geral, algumas atitudes evitam a queda”, diz. Leia as dicas a seguir.

Mantenha os fios sempre limpos
A oleosidade é um dos fatores que pode contribuir com a queda de cabelo, porque, quando em excesso, aumenta a proliferação de fungos e a descamação do couro cabeludo, prejudicando as madeixas e fazendo com que os fios, inevitavelmente, caiam em quantidade maior do que o normal. Contra isso, a solução é simples: lavar bem o cabelo com os produtos específicos para seu tipo de cabelo sempre!

Uma dica de Cassolari para quem sofre com a oleosidade do cabelo é usar o Shampoo Controle de Oleosidade, de Plant. “Feito com extrato de moringa, ele restaura o equilíbrio da produção de oleosidade do couro cabeludo”, explica. Além disso, o cabelo fica limpo, perfumado, macio e desembaraçado.

Água muito quente também pode intensificar a queda de cabelo. O ideal é utilizar água morna no chuveiro, sempre que possível.

Dê uma pausa na química
Cabelos que passam por agressões químicas geralmente ficam quebradiços e não com tendência à queda. A queda, nesses casos, só acontece se a química causar irritação no couro cabeludo.

Seja quebra, seja queda, se você sentir que está ficando com o cabelo mais frágil e ralo depois dos procedimentos, dê uma pausa na química até que ele se recupere e invista em tratamentos poderosos.

O Kit Choque Tratamento Restaurador Imediato Pós-Química, de Plant, pode ajudá-la! Ele garante o cuidado para o cabelo, dando brilho e maciez para os fios. Além disso, devolve os nutrientes perdidos e restaura todas as camadas da fibra capilar.

Mesmo usando os produtos ideais para cuidar dos fios, lembre-se de dar um tempo para o cabelo se recuperar. Tudo no organismo tem um limite e é preciso respeitar, certo? Se ainda assim a queda persistir, procure um médico!

O que causa queda de cabelo?
Alguns fatores podem estimular a queda acentuada do cabelo. Estes são alguns:

Estresse;
Fumo;
Uso frequente de chapéus ou bonés (que superaquecem o couro cabeludo);
Químicas frequentes;
Parto;
Dietas restritivas;
Alterações hormonais;
Doenças venéreas;
Parar o uso de anticoncepcional depois de bastante tempo tomando-o;
Alguns medicamentos;
Hemorragias.

10 TRATAMENTOS E REMÉDIOS NATURAIS PARA CÓLICAS MENSTRUAIS

10 TRATAMENTOS E REMÉDIOS NATURAIS PARA CÓLICAS MENSTRUAIS

A criação do anticoncepcional e outros remédios que auxiliam a cólica menstrual (dismenorreia), foram mulheres, auxiliando-as na saúde e na conquista das independências sexual e profissional, porém muitas delas têm problemas relacionados à menstruação e cólicas e não se dão bem com os remédios tradicionais, afinal o que fazer quando isso acontece?

A medicina alternativa tem ganhando cada vez mais espaço no tratamento para a cólica menstrual, dores, ansiedade e a TPM, fatores que tanto alteram o estado emocional das mulheres nesse período.

Pesquisadores e ambulatórios confirmaram em estudos como certos tipos de produtos naturais e técnicas de massagem podem ser eficazes no período de cólica, separamos algumas delas para você:

Valeriana
Pesquisadores da Universidade Hungkuang de fertilização in vitro, em Taiwan, juntamente com outros órgãos de pesquisa do país, testaram a valeriana em forma de placebo em 100 estudantes, no começo da menstruação, e durante dois dias e concluíram que a valeriana pode ser eficaz para amenizar dores causadas pela cólica.

Leia também: comprar Atroveran

Massagem
Os mesmos pesquisadores concluíram, em uma nova pesquisa, que a cólica pode ser aliviada por aroma essencial de óleo de massagem. O estudo foi efetivado misturando óleos essenciais, durante o período de cólicas menstruais, em pacientes nos ambulatórios e explorou ingredientes analgésicos nos óleos, que quando usados em forma de creme diariamente, resultavam na diminuição significante da dor abdominal.

Acupuntura
A acupuntura não é só um alívio ao estresse e às dores de coluna, mas também é eficaz na cólica menstrual. Um estudo, conduzido entre dezembro de 2000 e agosto de 2001, com 69 estudantes, atendidas no Colégio Técnico de Taiwan, concluiu que após tratamento a acupuntura pode ser eficaz no tratamento de cólica primaria, quando as pacientes não apresentam históricos de problemas maiores em sua menstruação.

Açafrão, semente de aipo e anis
Em estudo realizado na Universidade de Isfahan, no Irã, concluiu entre 180 estudantes mulheres, de 18 e 27 anos, que pode haver amenização de dores significativas na cólica com o uso de açafrão, semente de aipo e anis.

Erva-doce
Um estudo realizado em Kerman, República Islâmica do Irã, comparou a eficácia erva-doce e ácido mefenâmico para alívio da dor da cólica primária. Entre os dois grupos do Ensino Médio que participaram da pesquisa, conclui-se que o efeito da erva doce é o mesmo efeito que ocorre em remédios tradicionais, logo é possível usá-la contra cólica perdcamente tanto quanto um remédio usual.

Gengibre
Não só a erva-doce, mas também o gengibre pode ajudar mulheres com cólicas. A cápsula de gengibre em pó é tão eficaz quanto o ácido mefenâmico, segundo pesquisa realizada em ambulatórios, entre setembro de 2006 e fevereiro de 2007.

Extrato de folhas de goiabeira
Um estudo clínico realizado em ambulatórios, feito com 197 mulheres, acompanhadas por 4 meses, concluiu um efeito favorável do extrato de folhas de goiabeira em dores abdominais intensas, causadas pela cólica.

Óleo de krill
Em estudo realizado também em ambulatórios, com 70 pacientes, comparou a eficácia do óleo de krill e leo de ômega 3 de peixe para amenizar cólicas. Segundo resultados feitos por estatísticas e auto avaliação das pacientes, o óleo de krill pode ser mais eficaz na cólica que o ômega 3.

Tomilho
Em estudo realizado, na Babol Universidade de Ciências Médicas, com 84 estudantes, concluiu que com 25 gotas de óleo essencial de tomilho em cada paciente, auxiiam na dor abdominal da cólica.

Como Proteger o Bebe de Vírus e Bactérias

Não seja envergonhado em ser um campeão de combate a germes para o seu novo bebê! Porque, se você não defender seu bebê … quem será?

Os bebês são como uma fortaleza com poucos soldados dentro … infecções são mantidas em sua pele e no revestimento de sua boca e nariz. E o leite materno dá aos bebês um suprimento maravilhoso de glóbulos brancos que combatem as infecções que literalmente revestem os intestinos (e até mesmo nadam até os pulmões para policiar vigilantemente contra a invasão).

No entanto, uma vez que os germes médios penetram no corpo de um bebê (especialmente nos primeiros 4 meses de vida), eles podem assumir doenças que são muito inconvenientes – acordar a noite toda por causa de um nariz entupido – ou simplesmente sério … até a vida ameaçador. É por isso que é tão importante dar vacinas aos bebês durante os primeiros meses vulneráveis.

Leia também: Wallababie como funciona

(Curiosamente, uma vez que seu bebê atinge 4-6 meses de idade, seu sistema imunológico é muito mais forte, e alguma exposição a germes ajudará a construir seu sistema imunológico.)

Aqui estão algumas dicas ultra-práticas para manter esses germes longe de seu pequeno e precioso humano.

1. Apenas diga não aos visitantes ou use a capa protetora wallababie.

Limite os convidados a amigos e familiares próximos a chegar perto do bebe, a não ser que você tenha o wallababie que é uma capa protetora de vírus e bactérias para seu bebe. E, apenas deixe aqueles em quem será de baixa manutenção e altamente útil. Como um novo pai, você quer ser educado, mas não estúpido educado . Em outras palavras, defender a saúde do seu bebê é mais importante do que defender os sentimentos de seus amigos.

2.Especialmente limitar os visitantes das crianças

Mantenha as crianças fora de casa o máximo possível (elas carregam mais resfriados). Se você tem um bebê ou uma criança em idade pré-escolar, lave as mãos e os rostos quando chegar em casa e troque-os por roupas limpas para manter os germes sob controle.

3. Falando de roupas limpas
Faça todos jogarem uma camiseta limpa, pronto! Coloque uma placa na porta da frente dizendo a todos os visitantes que lavem imediatamente as mãos e coloquem uma camiseta grande – mantenha uma pilha de roupas limpas na porta da frente – antes que eles te abracem e fiquem com seus germes. O sinal vai lhe poupar muita energia quando se trata de comunicar suas novas “regras da casa”.

4. Amamentar Se Você Pode
O colostro, que é o que vem nos primeiros dias antes de o leite chegar, é preenchido com anticorpos e glóbulos brancos que carregam a imunidade da mãe e literalmente revestem o intestino do bebê e mantêm as bactérias ruins fora de seu corpo.

(E, se o seu bebê pegar um resfriado, pergunte ao seu médico sobre bombear uma ou duas gotas do seu leite – em um conta-gotas – e colocando-o no nariz do bebê para ajudar a combater um resfriado.

O leite materno está cheio de anticorpos, glóbulos brancos, enzimas e todos os tipos de outros fatores que impulsionam o sistema imunológico de um bebê.E, finalmente, para encurtar a história, o leite materno essencialmente dá ao seu bebê probióticos, as boas bactérias que nos ajudam a manter a saúde!)

5. Lave as mãos – muito!
Isso realmente funciona, especialmente quando você volta para casa de lugares públicos. Sabonete regular está bem. (Não use sabonetes antibacterianos. Eles contêm produtos químicos agressivos. Em setembro de 2016, o FDA baniu 19 produtos químicos encontrados nesses sabonetes, mas ainda não se pronunciou sobre três substâncias químicas.)

6. A importância de esfregar e esfregar
Os germes são como arroz cozido: para removê-los da sua pele, você deve esfregá-los. Isso significa que passar as mãos com sabão embaixo da torneira não é suficiente, você terá que esfregar vigorosamente as mãos para se livrar dos germes. Então, se você não conseguir se lavar antes de segurar o bebê, esfregue as mãos nas calças para reduzir a transferência de germes.

7. Quando você sai, mantenha as mãos para si mesmo!
Muitos pais não entendem que você pega a maioria dos resfriados ao tocar as coisas e depois transfere os germes para os olhos, nariz e boca. Os germes são espalhados por contato, não por gotículas no ar. Então, você não precisa ser um ermitão total com seu bebê. Você pode levá-la para fora de casa. Veja como pensar sobre isso: seu bebê não vai ficar doente porque você foi a um restaurante, mas ela pode ficar doente porque você abriu a porta do restaurante.

8. Imunize seu bebê – e seu círculo íntimo

Somos incrivelmente abençoados por não ter mais dezenas de milhares de bebês morrendo de sarampo e meningite, ou incapacitados pela pólio. Para proteger totalmente o seu bebê, ele garante que ele comece suas vacinas aos 2 meses de idade. E, por favor, compreendam que algumas doenças como a tosse convulsa e a gripe são especialmente perigosas nos primeiros meses de vida. É por isso que é crucial que todos os membros da família e cuidadores sejam imunizados… você quer criar um “casulo” de proteção para esse tempo antes que seu bebê possa ter suas vacinas.

9. Não viaje se você não tem que
Pode ser extremamente estressante se o seu bebê adoecer e você não puder ir ao seu pediatra de confiança. Salve-se este problema e fique perto de casa.

Tenha em mente, você não tem que viver em um mundo livre de germes para sempre … apenas nos primeiros 3-4 meses. Na verdade, sou fã da regra de 5 segundos para bebês mais velhos. Se você é muito higiênico, pode levar a mais alergias. Também é inteligente levar seu bebê para visitar uma fazenda em algum momento do primeiro ano de vida, uma prática que mostrou diminuir o desenvolvimento de alergias. E, os bebês são conhecidos por ter uma explosão ouvindo os animais relinchar, cluck e moo!

Suco detox febre nos EUA

Bebida a base de aipo vem conquistando cada vez mais admiradores no país por prometer emagrecimento rápido e outros benefícios

Suco de aipo seria
Freepik
“Isso mudou a minha vida. Perdi facilmente 9kg em pocos meses. Além disso, estou mais calma e paciente”. Essas são palavras da norte-americana Sara Joy Madsen sobre o suco detox de aipo, que, com fama de ‘elixir milagroso’, virou febre nos Estados Unidos.

Empresas do país entraram na onda e passaram a oferecer versões caras e engarrafadas da bebida. No Instagram, mais de 68 mil postagens foram marcadas com #celeryjuice (suco de aipo, em português) e mais de 17 mil trazem o rótulo #celeryjuicebenefits (benefícios do suco de aipo). Alguns famosos também aderiram à moda, como a atriz Debra Messing, que, no início deste mês, afirmou que teria como meta para 2019 tomar mais o suco.

Leia também: Max Detox

Veja também: Influencer que perdeu 141 quilos retira 7 quilos de pele em cirurgia

O criador do maior movimento a favor da bebida é o ‘guru de saúde’ Anthony Williams, de Los Angeles. Ele diz que, para conquistar os benefícios, é preciso consumi-la fresca, com o estômago vazio e não-diluída em água ou qualquer outro líquido.

Mas, para especialistas, o suco não passa de uma ‘mentira bem elaborada’.

Leia também: Max Detox funciona

“Não há nada de extraordinário no suco de aipo”, diz Abby Langer, dietista de Toronto, em entrevista à FoxNews. A nutricionista Shonali Soans afirma que ele é mais uma prova de que os seres humanos buscam soluções rápidas.

Leia também: Kifina funciona

“Claro, o aipo é cheio em nutrientes e tem muitos benefícios para a saúde, mas outros vegetais também têm”, diz a profissional.

Tanto Langer quanto Shonali concordam que ingerir o líquido não causará nenhum tipo de dano ao organismo. Quando misturado com medicamentos ansiolíticos, no entanto, há uma possibilidade vir a desenvolver pedras nos rins. Mas geralmente isso não acontece.

Leia também: Phytophen funciona

O dietista afirma que, se uma pessoa vê a pele ou o peso mudar, provavelmente é uma coincidência ou resultado de outra mudança de hábito, pois, segundo ele, não há base científica que comprove o poder ‘milagroso’ da bebida. “O único estudo que eles têm é alimentar ratos com aipo. Não há estudos do suco de aipo em humanos. É uma mentira bem elaborada”, diz.

Leia também: Farinha seca barriga funciona

47 cursos online gratuitos de Desenvolvimento Pessoal

Olá pessoal!

Desenvolvimento pessoal é o nome da temática que abarca os diversos conhecimentos, conceitos, recursos e técnicas relacionados ao desenvolvimento do potencial humano. O Desenvolvimento pressupõe um crescimento cognitivo, pessoal, que é observado através dos comportamentos.

Leia também: Fórmula negócio online

Desenvolva sua autoestima, renove sua identidade, obtenha força pessoal para desenvolver seus talentos empresariais. Melhore sua qualidade de vida tanto pessoal como empresarial, pois você aprenderá a desenvolver sua; Criatividade, Liderança, Inteligência, Habilidades, Poder Social e Poder de Comunicação.

Selecionamos 47 cursos online gratuitos que pode ajudar no seu Desenvolvimento Pessoal

Cólica menstrual

A cólica menstrual, também chamada de dismenorreia, afeta diretamente a vida da mulher e pode estar relacionada com problemas no sistema genital.
Publicado por: Vanessa Sardinha dos Santos em Problemas de Saúde

A cólica menstrual pode afetar diretamente o dia a dia da mulher
Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou aperte CONTROL PONTO para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA para retroceder. ALT PONTO E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT VÍRGULA para desacelerar a velocidade de leitura.Play!Ouça este conteúdo 0:00AudimaAbrir menu de opções do player Audima.
A cólica menstrual, também chamada de dismenorreia, é uma dor uterina que pode ocorrer antes ou durante o período menstrual. Normalmente, a menstruação com muita dor impede que a mulher realize suas atividades diárias, desencadeando, portanto, sérios problemas, que afetam a vida pessoal e até mesmo profissional. Esse quadro pode repetir-se continuamente, uma vez que a dismenorreia ocorre de modo cíclico.

Leia também: o que é Cólica menstrual

→ Como é a dor da cólica menstrual?
A dor causada pela dismenorreia apresenta-se na forma de cólica e pode ser branda, causando apenas desconforto, ou intensa. Essa dor geralmente atinge a região do baixo-ventre ou a região lombar. Além da dor característica, cerca de 50% das mulheres reclamam de náuseas, vômitos, diarreias, nervosismo, tonturas, desmaios, dores de cabeça e nas mamas e inchaço.

Vale frisar que a cólica menstrual não é exclusividade de poucas mulheres. Estima-se que 90% das mulheres já passaram por esse problema em algum momento da vida, e essa dor pode durar por mais de um dia. Já a sua intensidade pode ter relação com problemas como tabagismo, alcoolismo e obesidade.

→ Dismenorreia primária e secundária
A dismenorreia pode ser classificada em primária ou secundária:

A primária, que também pode ser chamada de intrínseca, essencial ou idiopática, é aquela menstruação dolorosa que ocorre quando a paciente não apresenta nenhum problema pélvico ou outra condição orgânica. Esse tipo de cólica é causado pelo aumento de substâncias conhecidas como prostaglandinas, que são responsáveis por causar vasoconstrição e contração muscular. Geralmente ela ocorre com maior intensidade no início dos ciclos menstruais, diminuindo com a idade ou mesmo com a gravidez.

Não pare agora… Tem mais depois da publicidade 😉
A dismenorreia secundária está relacionada com problemas que causam alteração no sistema reprodutivo e geralmente acomete mulheres mais velhas, com idade entre 30 e 40 anos. Normalmente a dismenorreia que começa após dois anos da primeira menstruação tem causa secundária. Entre esses problemas, podemos citar anormalidades na anatomia do útero e da vagina, endometriose, miomas, infecções pélvicas, anticoncepcionais e uso do DIU.
→ Tratamento da cólica menstrual
A cólica menstrual é tratada geralmente com anti-inflamatórios não hormonais, os quais bloqueiam as prostaglandinas. Eles devem ser administrados antes ou durante os dias de menstruação. Entretanto, existem outras formas de tratamento, como o uso de anticoncepcionais, dieta apropriada, bolsa de água quente, massagem e exercício físico, o qual leva ao aumento da vasodilatação. Vale frisar que, quando a dismenorreia tem causa secundária, o tratamento volta-se para o problema que está desencadeando a dor.

Algumas dicas sobre dores nas articulações

Sinais de alarme

Em pacientes com dor em mais de uma articulação, os sintomas que devem motivar uma avaliação rápida são

  • Inflamação das articulações, calor e vermelhidão
  • Erupção cutânea de início recente, manchas ou manchas violáceas
  • Úlceras na boca, nariz ou genitais
  • Dor no peito, falta de ar ou tosse de início recente ou grave
  • Dor abdominal
  • Febre, sudorese ou arrepios
  • Vermelhidão ou dor ocular

Quando ir ao médico

Pessoas com sinais de aviso devem consultar o médico imediatamente. Aqueles que não têm sinais de aviso devem ligar para o seu médico. O médico decidirá a rapidez com que precisa ser visitado, dependendo da intensidade e localização da dor, se as articulações ficarem inflamadas, se a causa tiver sido previamente diagnosticada, e outros fatores. Em geral, um atraso de alguns dias não é prejudicial.

Desempenho do médico

Primeiro, o médico pergunta sobre os sintomas e o histórico médico do paciente. Em seguida, execute uma varredura física. A história clínica e o exame físico frequentemente sugerem a causa da dor articular e as evidências que podem ser necessárias ( algumas causas e características da dor poliarticular ).

O médico pergunta sobre a intensidade da dor, seu início (repentino ou gradual), como os sintomas variam com o tempo e o que aumenta ou diminui a dor (por exemplo, repouso ou movimento ou a hora do dia em que os sintomas pioram ou melhoram). Ele também pergunta sobre rigidez e inflamação articular, distúrbios articulares previamente diagnosticados e o risco de exposição a doenças sexualmente transmissíveis (DSTs) e doença de Lyme.

Se você gosta de dicas para a saúde conheça nosso blog de confiança, o Blog da cis.

O médico também realiza um exame físico completo. Todas as articulações (incluindo as da coluna vertebral) são verificadas por inflamação, vermelhidão, calor, dor e ruídos articulares com o movimento (crepitação). As articulações movem-se em toda a sua gama de mobilidade, primeiro pelo próprio paciente (amplitude de mobilidade ativa) e depois pelo médico (amplitude de mobilidade passiva). Este teste ajuda a determinar qual estrutura está causando a dor e se há inflamação. Os olhos, a boca, o nariz e os genitais também são examinados quanto a úlceras ou outros sinais de inflamação. A pele é examinada por uma erupção cutânea. Os linfonodos são palpados e os pulmões e coração são auscultados. A função do sistema nervoso é geralmente explorada,

Algumas descobertas fornecem pistas úteis sobre a causa. Por exemplo, se houver dor periarticular à palpação, mas não na própria articulação, a causa é provavelmente bursite ou tendinite. Se houver sensibilidade generalizada, pode ser fibromialgia. Se a sensibilidade afeta tanto a coluna quanto as articulações, as possíveis causas incluem osteoartrite, artrite reativa, espondilite anquilosante e artrite psoriásica. A varredura da mão pode ser útil para diferenciar entre artrite reumatóide e osteoartrite, dois tipos particularmente comuns de lesões articulares. Por exemplo, é mais provável que a artrite reumatóide afete as juntas (articulações metacarpofalângicas) e o pulso. É mais provável que a osteoartrite afete as articulações dos dedos próximos às unhas (interfalângica distal). É improvável que o pulso seja afetado na osteoartrite, exceto na base do polegar.

Testes complementares

Os seguintes testes em geral são os mais importantes:

  • Análise de fluido sinovial
  • Exames de sangue para autoanticorpos
  • Taxa de sedimentação de eritrócitos (ESR) e níveis de proteína C-reativa (PCR ou PCR)

Se as articulações estão inflamadas, o médico geralmente coloca uma agulha na articulação para coletar uma amostra do líquido da articulação para análise (um procedimento chamado artrocentese). O médico geralmente anestesia a área antes de tomar a amostra, para que o paciente tenha pouca ou nenhuma dor durante o procedimento. Geralmente, culturas do fluido articular são feitas para ver se existe uma infecção. O fluido articular é estudado sob um microscópio para cristais, o que indicaria gota ou distúrbios relacionados. O número de glóbulos brancos (leucócitos) determina se a articulação está inflamada.

O médico também costuma fazer exames de sangue para autoanticorpos. Exemplos deste tipo de testes são anticorpos antinucleares, anti-DNA de cadeia dupla, peptídeo citrulinado anti-cíclico e fator reumatóide. A presença de autoanticorpos no sangue pode indicar uma doença autoimune, como artrite reumatóide ou lúpus eritematoso sistêmico.

A taxa de sedimentação de eritrócitos (ESR) é um teste que mede a taxa na qual os glóbulos vermelhos (eritrócitos) assentam no fundo de um tubo de ensaio cheio de sangue. Se o sangue é rapidamente depositados normalmente significa que é provável que haja uma inflamação que afecta todo o corpo (sistémica), embora muitos factores podem distorcer a determinação da VSG, tais como a idade e a anemia, de modo que o teste Às vezes é impreciso. Para ajudar a determinar se uma inflamação sistémica para além da VSG, por vezes, o médico faz a análise de sangue C-reactiva (PCR ou PCR, em Inglês, uma proteína que circula no sangue e cujo nível aumenta grandemente proteína quando há inflamação).

Às vezes, exames de diagnóstico por imagem são necessários, especialmente se houver a possibilidade de um tumor ósseo ou articular. Primeiras radiografias são feitas, mas às vezes, você tem que obter uma tomografia computadorizada (TC) ou uma ressonância magnética nuclear (RMN).

Tratamento

O distúrbio subjacente é tratado. Por exemplo, pacientes com uma doença auto-imune (como o lúpus eritematoso sistêmico) podem precisar de um medicamento que suprime o sistema imunológico. Pacientes com infecção articular com gonorréia precisam de antibióticos.

Os sintomas geralmente podem ser aliviados antes de se conhecer o diagnóstico. A inflamação geralmente pode ser tratada com medicamentos antiinflamatórios não-esteróides (AINEs). Dor sem inflamação é geralmente tratada com mais segurança com paracetamol (acetaminofeno). A imobilização da articulação com uma tala ou funda pode às vezes aliviar a dor. A aplicação de calor (por exemplo, com uma manta elétrica) pode reduzir a dor causada pelo espasmo dos músculos periarticulares (por exemplo, após o trauma). A aplicação de frio (por exemplo, por gelo) pode ajudar a aliviar a dor causada pela inflamação das articulações. Calor ou frio deve ser aplicado por pelo menos 15 minutos de cada vez para permitir a penetração profunda. A pele deve ser protegida de calor ou frio extremos. Por exemplo,

Depois que a dor aguda e a inflamação diminuíram, a fisioterapia pode ser útil para recuperar ou manter a amplitude de movimento e fortalecer os músculos circundantes. Em pacientes com artrite crônica, é importante manter a atividade física para evitar rigidez articular permanente (contratura articular) e perda de massa muscular (atrofia).


A produção dessa planta de uso cosmético é baixa, o que obriga empresas a importá-la

O cheiro forte que a babosa exala pode afastar os mais sensíveis. Mas a planta contém excelentes propriedades indicadas para o tratamento estético, além de constituir-se em um medicamento sem igual para aliviar problemas na pele, como acnes e queimaduras. Planta com função fitoterápica, a babosa conta com mais de 300 espécies, mas a aloe vera é a que possui maior valor comercial entre todas.

Reidratante e calmante, o gel viscoso dessa espécie ajuda a eliminar a dor quando aplicado sobre a queimadura. Porém, o produto não pode ser misturado ao látex, que causa irritações na pele.

Atualmente, sobressai a presença de babosa importada no mercado brasileiro. A produção nacional ainda está aquém da demanda, apesar de a atividade ser um bom negócio.

O cultivo da planta não requer muito trabalho; a capina é o principal cuidado que se deve ter com a cultura. Os maiores produtores são o interior de São Paulo (particularmente o município de Jarinu), Santa Catarina e Nordeste.

Leia também: Babosa para a pele

Da babosa é possível obter diversos produtos de uso cosmético e medicinal, pois ela é um ótimo bactericida, cicatrizante e tem capacidade para reidratar os cabelos e a pele. Mas a planta, que permanece mais de dez anos em produção, também é cultivada para fins ornamentais. As flores amarelas, que nascem de um longo pedúnculo que surge no centro das folhas grossas, embelezam jardins e áreas abertas.

De origem africana, a babosa pertence à família das Liliáceas e é parecida com o cacto. Também é chamada de caraguatá, erva babosa e aloés. Quando adulta, produz de 15 a 30 folhas por ano. Elas são carnosas, firmes e quebradiças, com um líquido viscoso e macio. Na ponta, contam com bordas cheias de espinhos. É preciso ter cuidado para não se cortar.

As folhas maduras medem de 20 a 50 centímetros de comprimento, oito centímetros de largura e 3,5 centímetros de grossura, com peso que varia de 600 a 700 gramas. No primeiro ano, a plantação pode render até 100 quilos por hectare, e chegar a 400 quilos no quinto ou sexto ano. Nesse período, no entanto, há relatos de produtividade de até uma tonelada por hectare.

Raio X
Solo: fofo, bem drenado e permeável
Clima: quente
Área mínima: quintais e vasos
Colheita: um ano para o primeiro corte
Custos: a muda varia de 30 centavos a um real
Mãos à obra
Início – Se escolher plantar a variedade aloe vera, fique atento na hora de comprar a muda. A espécie é fácil de identificar, pois é a única babosa a contar com flores amarelas. Fornecedores que oferecem assistência técnica cobram quatro reais por muda, mas há preços na faixa entre 30 centavos e um real.
Ambiente – Solos bem drenados e permeáveis são os mais adequados para o desenvolvimento da babosa. O cultivo da planta se dá bem em regiões de clima seco, pois ela não precisa de água. Embora aceite grande variação de temperatura, desenvolve-se melhor em ambientes quentes.
Local – A região Nordeste possui as melhores condições para o plantio de babosa, quando a finalidade é produzir látex para a extração de aloína (laxante). Lugares secos e áridos, típicos da região, são onde a planta sofre estresse e aumenta a produção do látex.
Propagação – É por meio da técnica vegetativa. Folhas e rebrotos pegam bem em terra fofa. Enfie-os no solo preparado que logo estarão se desenvolvendo, principalmente quando forem os rebentos da planta-mãe e com raiz.
Espaçamento – O melhor espaçamento para pequenas áreas é de 1 x 1 metro. O indicado é cobrir o solo com alguma palhada de arroz ou casca de amendoim, por exemplo -, de maneira a proteger a superfície do solo contra a perda de nutrientes e reduzir o mato nas entrelinhas.
Colheita – A primeira colheita ocorre quando a planta emite novos rebrotos. As demais são feitas a cada ano antes da estação das chuvas, por volta de outubro. Apanhe manualmente; corte somente as folhas periféricas da base, em geral de cinco a seis unidades por planta.
Produção – O volume de suco da babosa pode somar 250 litros em um hectare. A extração envolve mesa de lavagem, separação do látex, desfibrador, prensa e evaporadores. Todos os equipamentos que mantêm contato com as folhas e gel devem ser de aço inox, para evitar oxidação. Apesar de encarecer o processo, trata-se de uma tecnologia simples.

Contamos aqui tudo o que você precisa saber sobre dieta low carb

Se você está na luta para emagrecer ou simplesmente gosta de ter uma alimentação saudável, com certeza já deve ter ouvido falar sobre a dieta low carb, não é verdade? Afinal, nos últimos tempos, ela caiu no gosto das pessoas e vem conquistando cada vez mais adeptos.

Basicamente, ela é um estilo alimentar que tem como principais objetivos a perda de peso, o controle do índice glicêmico do sangue e a prevenção de algumas doenças, como diabetes e pressão alta.

Sabendo disso, preparamos este post com as principais informações sobre essa dieta, para que você possa tirar todas as suas dúvidas, saber quais são os alimentos indicados e ainda confirmar se ela realmente funciona. Ficou curioso? Então, bora conferir!

O que é a dieta low carb?
Low carb significa baixo carboidrato. Então, como o próprio nome já diz, essa dieta nada mais é que a diminuição dos carboidratos simples consumidos no dia a dia, como arroz branco, macarrão e pão.

Para compensar essa redução, deve-se aumentar a ingestão de proteína para emagrecer — como carnes e ovos — e de gorduras boas — presentes em alimentos como salmão, sardinha, atum, abacate, castanhas, azeite e óleo de coco.

Essa dieta é muito boa para o emagrecimento justamente porque o metabolismo passa a funcionar melhor com o aumento do consumo das proteínas e das gorduras boas. Além disso, diminui a inflamação do corpo e combate a retenção de líquidos. Não é demais?

Em uma alimentação convencional, os carboidratos compõem cerca de 50% a 55% do que é ingerido. Na dieta low carb, o objetivo é que esse macronutriente faça parte de somente 45% a 20% da alimentação de um dia inteiro. Mesmo assim, essa quantidade varia de acordo com a necessidade da pessoa e o nível de atividade física praticado por ela.

Além disso, é importante lembrar que ela não defende a eliminação total dos carboidratos, mas sim a preferência pelos que tenham baixo índice glicêmico, que fazem com que a glicose seja absorvida em uma velocidade mais lenta, evitando os picos de insulina no corpo.

Quais são os seus benefícios?
A dieta low carb oferece muitos benefícios para a saúde de quem a pratica. A seguir, saiba quais são eles!

Previne diabetes
Como essa dieta propõe o consumo apenas de carboidratos com índice glicêmico baixo ou moderado (que aumentam os níveis de glicose e de insulina no sangue de forma bem mais lenta e controlada), pode ser uma ótima opção para prevenir a diabetes tipo 2.

Dá saciedade
Os melhores carboidratos são aqueles ricos em fibras, como o pão e o arroz integral — alimentos que fazem parte da dieta low carb. Eles prolongam o tempo em que o alimento fica no estômago e fazem com que a velocidade de absorção da glicose seja diminuída.

Além disso, evitam os picos de insulina que acontecem quando ele chega ao intestino, dão saciedade e, consequentemente, diminuem aquela fome de leão que insiste em aparecer fora de hora. Ótimo, não é mesmo?

Acelera o metabolismo
A dieta low carb também pode ser uma excelente aliada no bom funcionamento do metabolismo. Afinal, a digestão da alta quantidade de proteínas exigida nesse método precisa de muito mais energia do corpo do que a quebra dos carboidratos. Isso faz com que aconteça uma grande aceleração em resposta ao aumento desse consumo.

As proteínas também são essenciais para:

a formação de massa muscular, o que gasta muito mais energia do que as células de gordura;

controlar o apetite, justamente por evitarem o famoso pico de insulina; e

atrasar o esvaziamento do estômago, contribuindo para que o praticante não sinta fome por um bom tempo.

Afasta a vontade de comer doces e massas
Sabia que até quem não precisa perder peso pode aproveitar os benefícios da dieta low carb? Esse plano alimentar pode ser usado como ponto de partida para uma grande mudança dos hábitos alimentares.

A redução dos carboidratos proposta por ela tem um efeito colateral muito positivo: as variações de glicose que, por sua vez, diminuem a vontade de comer doces e alimentos processados e refinados, facilitando a vida de quem quer emagrecer e levar uma vida mais saudável.

Diminui a pressão alta
Ter a pressão alta é um importante fator de risco para muitos problemas, como acidente vascular cerebral, insuficiência renal e doenças cardíacas. Sendo assim, a dieta low carb pode ser uma excelente saída para afastar essas complicações, já que a diminuição dos carboidratos do cardápio leva ao total equilíbrio da pressão sanguínea.

E os seus riscos?
Convém ressaltar que antes de embarcar de vez na dieta low carb sem a devida orientação de um nutricionista, é preciso ter alguns cuidados. Isso porque os carboidratos também são muito importantes para o corpo, e dietas que exigem a redução drástica desses macronutrientes podem provocar alguns problemas de saúde.

A diminuição do metabolismo basal, que dificulta uma futura perda de peso, e da massa muscular, justamente por forçar o corpo a usar os aminoácidos presentes nos músculos como combustível, são um dos principais. Por isso, boa parte do peso perdido não é gordura, mas sim músculo e água.

Uma grande consequência da falta de carboidratos é o excesso do consumo de proteínas, fator que traz riscos para a saúde, como aumento da ocorrência de câncer, de diabetes e de osteoporose. Quem tem algum problema mais grave nos rins também pode ser prejudicado pelo excesso desse aminoácido.

Outros sintomas da falta de carboidrato no corpo são:

dores de cabeça;

movimentos lentos;

muito sono durante o dia e insônia à noite;

déficit de atenção;

diminuição da coordenação motora;

oscilações de humor;

raciocínio lento;

cansaço excessivo;

prisão de ventre

indisposição.

Mas não precisa se assustar: todos esses malefícios e complicações só vão acontecer de acordo com o número de carboidratos que serão cortados da sua dieta. Por isso, antes de começar esse plano alimentar, é muito importante conhecer o seu corpo e buscar a ajuda de um nutricionista. Afinal, só ele saberá do que você precisa e do que sentirá mais falta.

Como fazer a dieta low carb?
Como já falamos lá no comecinho, para fazer a dieta low carb é preciso diminuir ou cortar de vez os carboidratos simples da alimentação, como farinha branca, açúcar, arroz branco, refrigerantes e doces. Além disso, em alguns casos, pode ser preciso evitar o consumo dos bons, como pão integral, aveia, batata-doce e inhame.

O carboidrato que deverá ser eliminado da dieta varia de acordo com o metabolismo do praticante. Mesmo assim, isso deve ser feito de um jeito progressivo para que o organismo se acostume e não sofra com alguns efeitos colaterais desagradáveis, como dores de cabeça, tonturas e alterações no humor.

Os lanches devem incluir alimentos como ovos, castanhas, abacate, queijos e coco, podendo-se equilibrar com uma fruta ou uma fatia de pão integral, por exemplo. O almoço e o jantar devem ser ricos em carnes magras, saladas e azeite, podendo ter poucos carboidratos, como arroz integral, feijão, abóbora e batatas. Mas, como dissemos, tudo vai depender da individualidade e do organismo de cada um.

Primeiramente, você precisará saber qual é a quantidade máxima de carboidratos que pretende ou pode consumir diariamente. Em seguida, deverá fazer uma lista de compras com os alimentos permitidos na dieta low carb.

Ter tudo de que precisa à mão (principalmente nos primeiros dias) vai evitar diversas idas ao supermercado e ainda deixará a programação do cardápio muito mais fácil e prazerosa.

Não existe uma quantidade exata de consumo de cada alimento porque não é preciso fazer um controle rígido das calorias. Mesmo assim, é muito importante que você limite o consumo de carboidratos e não ultrapasse o seu ponto de saciedade, certo? Na dúvida, vamos apresentar um bom exemplo de cardápio um pouquinho mais à frente.

Quais são os alimentos indicados nessa dieta?
Quando você começa alguma dieta, sempre tem muitas dúvidas sobre o que pode ou não comer, não é verdade? Então, para facilitar sua vida, vamos apresentar alguns alimentos que podem ser incluídos no seu cardápio e na sua lista de compras. Confira!

Proteínas
As proteínas são nutrientes muito importantes para o organismo. Afinal, elas fornecem aminoácidos essenciais para as funções estruturais, motoras e metabólicas, e são componentes fundamentais dos músculos e da formação de colágeno. Além de tudo isso, ajudam na produção de hormônios e de enzimas e na regulação da imunidade.

Os alimentos ricos em proteínas que apresentam todos os aminoácidos essenciais para uma boa dieta low carb são:

carne bovina;

aves;

peixes;

ovos;

soja;

queijos e laticínios;

whey protein isolado.

Fontes de gorduras boas
Alguns alimentos ricos em gorduras boas também têm pouquíssimos carboidratos e são muito saudáveis. O azeite, as oleaginosas, o atum, o salmão, a sardinha, o óleo de coco, a manteiga e o abacate são ótimos exemplos disso.

O consumo desses produtos é excelente para prevenir derrames e doenças cardiovasculares, além de aumentar os níveis de colesterol bom (HDL) e diminuir o ruim (LDL), afastando o risco de infartos ou de aterosclerose.

Verduras e legumes
Por mais que as verduras e os legumes sejam excelentes alimentos para a saúde do corpo, nem todos devem fazer parte do cardápio de uma dieta low carb — somente os que contêm baixo carboidrato. Veja quais são:

abobrinha;

brócolis;

couve-flor;

rabanete;

acelga;

cogumelos;

aipo;

couve;

tomate;

agrião;

pimentão;

aspargos;

quiabo;

espinafre;

berinjela;

pepino;

chuchu;

cebola;

vagem;

rúcula;

escarola;

alho-poró;

alface;

azeitona.

Frutas
Por sua vez, as frutas são ricas em frutose, uma fonte de carboidrato. Por conta disso, nem todas podem fazer parte de uma dieta low carb e, em alguns casos, a forma de consumo pode diminuir a velocidade com que essa fonte vai entrar no organismo. Então, para melhorar esses níveis, elas devem ser sempre consumidas com uma fonte de fibras, como a aveia ou a semente de chia.

As principais frutas permitidas nessa dieta são:

abacate;

morango;

pêssego;

melão;

coco;

pera;

kiwi;

damasco;

cereja;

amora;

framboesa;

mirtilo;

frutas cítricas (desde que sejam consumidas com bagaço).

Outros alimentos
Outros excelentes alimentos que também podem ser incluídos no cardápio de um praticante da dieta low carb são:

maionese;

frutos-do-mar;

cogumelos de todos os tipos;

leite de coco;

gelatina diet;

adoçantes naturais, como a stévia;

café e chás sem açúcar;

chia;

linhaça;

semente de girassol;

gergelim;

água.

E quais são os alimentos não recomendados?
Como nem tudo são flores, também existe uma listinha com alguns alimentos que não devem ser consumidos em um estilo de vida low carb. Confira quais são:

açúcar de qualquer tipo;

farinha de trigo refinada ou integral;

massas;

batata inglesa;

frutas com alto índice glicêmico, como banana, melancia, manga e uva;

bolos;

sobremesas em geral;

produtos diet;

sucos de fruta;

biscoitos;

álcool;

refrigerantes;

ervilha;

milho;

arroz e pão branco;

cevada;

centeio;

torradas;

salgadinhos;

farofa;

tapioca;

cuscuz;

margarina;

embutidos, como salsicha, bacon e linguiça.

Uma dica importante é tentar evitar qualquer tipo de produto industrializado, já que normalmente todos são ricos em carboidratos. Prefira sempre comida de verdade, certo?

Quais alimentos podem ter o consumo moderado?
Além dos já mencionados, alguns alimentos podem ser consumidos na dieta low carb, mas desde que seja com moderação e em total equilíbrio com as proteínas e as gorduras boas. Veja a seguir quais são eles:

oleaginosas como nozes, castanhas, amendoim, amêndoas e pistache;

pão, arroz e macarrão integral;

grão-de-bico;

feijão;

lentilha;

leite;

creme de leite;

cream cheese;

iogurte desnatado e sem açúcar;

batata-doce;

inhame;

mandioca.

Geralmente, as pessoas que praticam exercícios físicos regularmente costumam tolerar maiores quantidades de carboidrato na dieta, sem ganhar peso com tanta facilidade quanto as outras. Em vista disso, podem consumir os alimentos de consumo moderado sem medo.

Como a dieta low carb pode ajudar no emagrecimento?
A dieta low carb é muito boa para o emagrecimento porque os alimentos consumidos são saudáveis, naturais e de baixo índice glicêmico. Isso significa que a glicose do carboidrato ingerido será usada apenas para ganhar energia. Caso aconteça algum excesso dessa substância, ela é guardada em forma de gordura e, se for usada antes da próxima refeição, pode fazer o praticante perder peso.

Mesmo assim, para que o organismo consiga queimar toda sua gordura, é preciso liberar um hormônio chamado glucagon. E quando a dieta é rica em alimentos com alto índice glicêmico, isso nunca acontece. Sem ele, a gordura que está estocada não é queimada e não há a perda de peso.

Por outro lado, se a dieta priorizar o consumo de alimentos de baixo índice glicêmico, há uma alteração menor da insulina e, consequentemente, maior produção de glucagon. Quando há a presença de fibras, proteínas e atividade física, a liberação do hormônio é ainda mais potente. Inclusive, essa é uma das principais vantagens em não fazer dieta sem exercício.

Então, quando a dieta low carb recomenda uma pequena diminuição de carboidratos (até 40% do que é ingerido no dia), ela também ajuda a emagrecer. Só que é relevante optar pelas versões com índice glicêmico baixo ou moderado porque, como já dissemos, elas ajudam diretamente na queima do estoque de gordura do corpo.

Leia também: Kifina funciona

Além disso, a proteína e a gordura ingeridas também deverão ser controladas. Com uma redução de 10% e com a melhora na qualidade do cardápio, o praticante não só vai conseguir um bom resultado, como também uma excelente reeducação de todos os seus hábitos alimentares. Não é demais?

Quem não pode fazer essa dieta?
A dieta low carb não é indicada para alguns grupos de pessoas, como as que sofrem de diabetes e insuficiência renal, cardíaca ou hepática. Quem treina também deverá consultar um profissional para fazer uma avaliação mais detalhada de toda a sua rotina.

Leia também: Farinha seca barriga funciona

Além disso, não é recomendada para quem tem relações complicadas com a comida ou algum tipo de transtorno alimentar, como bulimia, anorexia ou distorção de imagem. Ela poderá piorar os sintomas e deixar o paciente ainda mais doente. Na dúvida, não custa reforçar: um médico sempre deverá ser consultado, principalmente nesses casos.

Se você tem uma relação mais racional e tranquila com a comida ou tem algum problema de saúde em que ela pode ser indicada para amenizar os sintomas, mergulhe de cabeça! Caso contrário, tome cuidado. Sua saúde agradece.

Leia também: E-book 101 Receitas Low Carb loja

Existe algum cardápio para seguir a dieta low carb semanalmente?
Não existe um cardápio específico para dieta low carb, já que seu principal objetivo é fazer com que o praticante consuma menos carboidratos e foque nas proteínas e gorduras saudáveis. Ele só precisa ser bem variado e incluir todos os nutrientes necessários.

Mesmo assim, vamos apresentar abaixo um exemplo com algumas opções mais ou menos elaboradas para cada refeição. Lembre-se de que você poderá mudá-las a qualquer momento a fim de incluir as coisas de que gosta e sair um pouco da rotina semanal.

Leia também: Phytophen funciona

Café da manhã
Para ter um excelente café da manhã low carb, escolha uma das seguintes opções:

opção 1 — omelete com queijo, salsinha e cebolinha e 1 colher de chá de semente de linhaça dourada;

opção 2 — enroladinhos de queijo preparados com tomate e orégano na frigideira;

opção 3 — ½ abacate coberto com 1 ovo (retire o caroço da fruta, coloque um ovo dentro de uma metade e tempere com sal, pimenta e outros temperos a gosto. Asse em forno médio por 10-12 minutos ou leve ao micro-ondas por 3 minutos);

opção 4 — 2 ovos fritos no óleo de coco + 1 fatia de queijo minas derretido;

opção 5 — pão low carb (bata 3 ovos + 90g de cream cheese + sal a gosto e leve para assar em forno médio por 20-25 minutos) com queijo.

Lanche da manhã
Para o lanche da manhã, anote essas dicas:

opção 1 — 2 ovos cozidos temperados com azeite, tomilho e cebolinha;

opção 2 — 1 xícara de café com creme de leite;

opção 3 — 1 pedaço de queijo;

opção 4 — “palitos” de pepino mergulhados em cream cheese.

Almoço
O almoço mais indicado para uma boa dieta low carb deve contar com as seguintes combinações:

opção 1 — salmão (ou outro peixe de sua preferência) grelhado com brócolis ou couve-flor;

opção 2 — 1 pires de salada de rúcula e rabanete + 1 bife grande + 3 azeitonas;

opção 3 — peito de frango assado + couve refogada no óleo de coco;

opção 4 — “sanduíche” de alface no lugar do pão + maionese + queijo + frango desfiado;

opção 5 — almôndegas low carb (carne bovina com linhaça e aveia) + legumes refogados no azeite.

Lanche da tarde
Para matar a fome no meio da tarde sem abusar dos carboidratos, escolha uma das opções:

opção 1 — ½ xícara de morangos com 1 colher de creme de leite e adoçante;

opção 2 — 1 xícara de gelatina sem açúcar;

opção 3 — 5 nozes;

opção 4 — ½ xícara de chips de provolone;

opção 5 — 2 panquecas finas de whey.

Jantar
Se quer terminar o dia na vibe low carb, confira as sugestões a seguir:

opção 1 — salada + ovos mexidos com espinafre, cebolinha e salsa;

opção 2 — 1 lata de atum + 1 xícara de legumes cozidos;

opção 3 — bife de carne bovina + shitake na manteiga + 1 pires de salada de folhas;

opção 4 — camarões grelhados com alho + salada de abacate com alface.

Ceia
Agora, se você dorme um pouquinho mais tarde devido à falta de tempo nas rotinas, poderá desfrutar das seguintes opções de ceia:

opção 1 — 1 xícara de melão em cubos;

opção 2 — 2 colheres de semente de girassol;

opção 3 — 5 cerejas;

opção 4 — 1 pedaço de queijo + ½ pera;

opção 5 — 3 azeitonas.

Além de todas essas combinações que sugerimos para um cardápio totalmente balanceado e cheio de fibras, beba de 2 a 3 litros de água por dia e, sempre que possível, aumente o consumo de gorduras boas, como peixes, azeite, amendoim, castanhas, abacate e coco.

Por fim, é importante lembrar que quanto menos carboidrato na dieta, maior é o estímulo para a perda de peso. Mesmo assim, é recomendado que a dieta low carb seja feita sempre com a ajuda de um nutricionista para que você não tenha maiores problemas com sua saúde, combinado? Assim, vai conquistar o corpinho que sempre sonhou sem deixar a qualidade de vida de lado!

E aí, gostou de conhecer a dieta low carb e todos os seus benefícios para o corpo? Aproveite que está por aqui e saiba quais são os 8 aplicativos que não podem faltar no seu celular para ajudá-lo a levar uma vida mais saudável e feliz. Você vai adorar!

Jejum Intermitente: Utopia ou estratégia válida para perda de peso?

Membro do Departamento de Nutrição da Sociedade Brasileira de Diabetes
Mestre pela Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo
Doutoranda em Clínica Cirúrgica pela Universidade Federal do Paraná
Pós-Graduada em Nutrição Clínica pelo GANEP e em Educação em Diabetes pela UNIP
Presidente do Comitê de Nutrição da BRASPEN – Sociedade Brasileira de Nutrição Parenteral e Enteral
Treinamento avançado no Joslin Diabetes Center – Harvard
O aumento alarmante do sobrepeso e da obesidade resulta em busca constante por métodos efetivos para perda de peso. A utilização do jejum intermitente ganhou destaque na mídia leiga e médica nos últimos anos, tanto para perda de peso como melhora de parâmetros metabólicos. Esta é uma modalidade de jejum intencional programada em intervalos de tempos pré-estabelecidos, intercalados com períodos sem restrição alimentar. Existem diferentes protocolos1:

Jejum intermitente em horário restrito (intervalado): manter cerca de 8 horas de ingestão livre seguidas por cerca de 16 horas de jejum (podendo incluir o jejum noturno);
Jejum intermitente em dias alternados: dias de ingestão livre são intercalados com dias de jejum (normalmente com consumo inferior a 25% das necessidades calóricas), totalizando até 36h de jejum. Esta forma de jejum varia muito dependendo do protocolo;
Jejum intermitente prolongado periódico: o jejum dura no mínimo 24h e ocorre geralmente entre uma ou duas vezes por semana.
Muitos estudos clínicos mostram que o jejum intermitente promove perda de peso associada com perda de gordura corporal e de circunferência da cintura, além de benefícios metabólicos. Entretanto, a limitação da grande maioria destes estudos é incluir um n pequeno e carecer de grupo controle, e portanto de comparação com outros métodos de perda de peso. Além disso, a maioria dos estudos não avalia a perda de peso e manutenção da perda em longo prazo1-13.

Leia também: como fazer Jejum Intermitente

Alguns estudos clínicos se destacam pelo número maior de participantes e existência de grupo controle. Destes, alguns mostram que a perda de peso é superior utilizando o jejum intermitente quando comparado com restrição calórica contínua convencional. Outros estudos, entretanto, não mostram diferença significativa entre os métodos. Poucos estudos concluem, ainda, que a restrição calórica contínua promove perda de peso superior ao jejum intermitente. As meta-análises e revisões sistemáticas também divergem nos resultados encontrados1-13.

Leia também: Kifina reclame aqui

Em pacientes com diabetes mellitus, com sobrepeso ou obesidade, a perda de peso com o jejum intermitente resulta na mesma controversa de resultados e limitações citadas – mas parece reduzir mais a resistência à insulina quando comparado com a restrição calórica contínua1-13. Estudo recente14 mostrou que o jejum intermitente em horário restrito (permitindo ingestão alimentar até as 15:00h) resultou em redução da insulina de jejum em homens com pré-diabetes, mesmo sem apresentar perda de peso (a proposta do estudo foi de compensação calórica para que não houvesse perda de peso). Muitos estudos mostram que a redução da glicemia de jejum, entretanto, não apresenta diferença quando comparada com a restrição calórica contínua. É importante destacar que, em pacientes com diabetes, o jejum intermitente pode aumentar os episódios de hipoglicemia, o que exige educação prévia e ajuste nas doses de medicamentos 15.

Leia também: Phytophen reclame aqui

Conclusão: Os resultados encontrados na literatura são divergentes, o que pode ser explicado pela grande variedade de protocolos aplicados e pela heterogeneidade dos participantes incluídos. Entretanto, é possível concluir que a prática do jejum intermitente é eficaz para perda de peso, podendo ser mais uma ferramenta para este difícil desafio. Mas, é importante destacar também que, até o momento, a prática do jejum intermitente não pode ser considerada superior à restrição calórica contínua convencional. O profissional que optar por esta prática deve se basear nas individualidades de cada paciente para avaliar o benefício e possíveis riscos da utilização do jejum intermitente em substituição a outras modalidades convencionais de perda de peso.

Leia também: Farinha seca barriga reclame aqui

A Massagem Redutora

É a massagem com finalidade estética propriamente dita. Apesar de não haver comprovação científica de que a massagem realmente reduz medidas, trata-se de uma modalidade muito procurada em razão do pensamento do senso comum de que a massagem é capaz de resolver todos os males.

Apesar de todo o marketing em cima das novas técnicas de “massagens milagrosas”, há somente um tipo de massagem redutora. As clínicas tentam chamar a atenção dos clientes modificando o nome dos tratamentos, incrementando com complementos e acessórios, aumentando o tempo da sessão, utilizando cremes com temperaturas diferentes e princípios ativos inovadores, aumentando a pressão das manobras e utilizando novos aparelhos.

Até quatro mãos ao mesmo tempo, ou seja, duas pessoas realizando a massagem também é um artifício para aumentar o fluxo de clientes. Todos os métodos, fundamentados ou não, têm a mesma finalidade: reduzir medidas e modelar o corpo. E, assim, surgem as nomenclaturas: “massagem modeladora” “lipoescultura manual”, “massagem turbinada” ou “massagem escultural”, etc.

Entretanto, o que realmente é um efeito desse tipo de massagem é o favorecimento da troca de líquidos, que pode implicar na melhora da circulação periférica que dará condições aos adipócitos, em especial os localizados mais superficialmente, de manterem sua carga, impedindo a sedimentação que dá origem à celulite.

Outro benefício: alguns acreditam que a massagem estimula a contração da musculatura vascular, tonificando a região massageada. E o amassamento diminui os espaços intercelulares, fazendo com que cada célula de gordura ocupe o seu lugar, o que faz com que ocupem menos volume, reduzindo alguns centímetros do local trabalhado.

Ressaltamos que Massagem Redutora e Drenagem Linfática Manual não são a mesma coisa. A primeira consiste em manobras vigorosas e bem ritmadas e rápidas, no melhor estilo “sovar pão”. A segunda é suave, lenta e rítmica, com uma dança de balé, sem nenhuma pressão. Além de seus objetivos e indicações diferirem. A redutora tem o objetivo de mobilizar o tecido gorduroso e modelar a silhueta. A drenagem, além de eliminar líquidos tem finalidades terapêuticas.

Atualmente, até mesmo a classe médica, que condenava a técnica, tem reconhecido o seu valor, em especial os médicos especializados em medicina estética. Alguns afirmam que os movimentos colaboram com o aumento do metabolismo dos adipócitos, assim como com a circulação local. Todavia, não é correto dizer que pode gerar a lipólise (quebra de gordura) e a consequente redução dos acúmulos adiposos no local trabalhado.

Portanto, é importante o conhecimento profundo da anatomia humana. Isto porque, no momento de modelar o corpo, podem-se fazer manobras que mexem com a fibra muscular. Qualquer movimento inadequado pode gerar hematomas. E, ao contrário do que muitas massoterapeutas alegam, um enorme hematoma não significa que é o local onde a gordura foi “destruída”.

Leia também: massagem redutora funciona

Na realidade, são locais aonde vasos sanguíneos e linfáticos foram lesados e, sabemos que locais de circulação prejudicada não favorecem o tratamento de gordura localizada, muito menos da celulite. A dor após as primeiras sessões é comum, mas não é normal que estas dores sejam frequentes.

É necessário informar que os resultados conseguidos na primeira sessão não são duradouros. O que pode ser perdido imediatamente é uma grande quantidade de líquido que será reposta nas próximas horas quando ingerimos água, sucos e outros tipos de líquido.

Leia também: Phytophen é bom

Ressaltamos também que não beber líquidos para manter resultados por mais tempo é um grave erro, pois a ausência de líquidos no organismo durante a realização de tratamentos que aceleram o metabolismo e a degradação de triglicerídeos pode ocasionar uma sobrecarga renal e hepática.

Leia também: Kifina é bom

As manobras podem ser combinadas a cremes poderosos e associada a equipamentos estéticos, especialmente o ultrassom, além de acessórios como rolinhos com ventosas e bambus, em sessões que podem durar até uma hora e meia.

Entre as substâncias mais usadas nos cremes utilizados com o objetivo de redução estão: castanha da índia, centelha asiática, ginkgo biloba, mentol e cânfora, cáscara sagrada, cafeína, fosfoditilcolina, entre outros. Os cosméticos hiperêmicos (que esquentam e deixam a região avermelhada) ajudam a ativar a circulação do local, otimizando o metabolismo e facilitando o processo de redução.

Leia também: Farinha seca barriga é bom

Já os crioterápicos (que esfriam o local) diminuem a temperatura das células adiposas, que acabam enviando uma mensagem ao hipotálamo, que, por sua vez, manda uma mensagem de volta para os adipócitos, aumentando o seu metabolismo para que a energia gasta produza calor para aquecer a área resfriada, ajudando assim a dissolver os lipídios.

Além dos cremes, géis e máscaras redutoras também são importantes aliados. Os ingredientes desses produtos melhoram a circulação. Alguns podem possuir enzimas que agem no interior das células de gordura e podem colaborar com a diminuição no processo de estocagem de lipídios. Outras máscaras corporais possuem alguns princípios ativos tensores, que têm a finalidade de tonificar a pele.

Considerando todos os cremes do mercado, o ideal é aquele que desliza bem, sendo agradável a sua sensação na pele. Isto também leva a uma grande economia, pois cremes que não deslizam e “grudam” na pele rendem muito menos do que deveriam.

Óleos corporais têm um bom deslizamento, no entanto, são mais difíceis de sair da pele. Às vezes, as clientes saem da cabine e vão direto para algum compromisso, não sendo conveniente que estejam “meladas” com o óleo, que pode até mesmo provocar manchas na roupa.

A realidade é que este tipo de tratamento deixou de ser realizado apenas em clínicas ou consultórios e, atualmente, praticamente todos os salões de beleza possuem um profissional que realiza massagens. É um chamariz para clientes ansiosas por ter uma silhueta mais bonita.

Para uma adesão consciente, é importante explicar detalhadamente todas as etapas do procedimento, o número de sessões do pacote, os resultados esperados e a necessidade de aliar dieta e exercícios físicos ao tratamento da massagem.

Kombucha: o que é, benefícios, como fazer, receitas, onde comprar?

Há quem prefira adquirir o produto pronto em lojas ou mercados. Aliás, há alguns anos, encontrar o kombucha nas prateleiras não é tarefa complicada, pois o mercado cresceu significativamente — tanto que há cerca de 5 anos existiam apenas 2 ou 3 marcas produtoras.

Em 2018, o Brasil viu surgir a ABKom, Associação Brasileira de Kombucha, que reúne mais de 40 empresas e produtores do país inteiro.

Nos EUA, onde já é bastante conhecida, a venda de kombucha movimenta cerca de 1 bilhão de dólares anualmente (quase 4 bilhões em reais) e, no Brasil, a estimativa é que movimente mais de 20 milhões de reais só em 2018.

O segmento promissor torna evidente que o produto é bastante querido entre os consumidores — seja pela variedade de sabor ou pelos benefícios ao organismo.

Índice — neste artigo você vai encontrar as seguintes informações:

O que é o Kombucha?
Origem
Benefícios: para que serve?
Malefícios
Kombucha emagrece?
Como é feito?
Como fazer o kombucha?
Primeira fermentação
Segunda fermentação
Quanto tempo de fermentação?
Como saborizar o kombucha?
Scoby: como cuidar?
Como tomar o kombucha?
Quanto consumir?
Como armazenar?
Quem não pode beber?
Receitas com kombucha
Onde comprar kombucha e preço
O que é o Kombucha?
Adocicada, gasosa e um pouco ácida, o kombucha é resultado do chá preto ou do chá verde adoçado com açúcar e fermentado com uma colônia de bactérias chamada de Scoby.

O açúcar funciona como alimento para as bactérias, fazendo com que elas se multipliquem e acrescentem a característica gaseificada à bebida.

Não importa exatamente a pronúncia — kombucha ou kombutchá —, são os benefícios e o sabor que fazem a fama da bebida, que é originária da China, passou pela Europa, América e chegou ao Brasil.

Com propriedades probióticas, ou seja, rico em bactérias boas para o funcionamento do organismo — semelhantes àquelas encontradas em iogurtes e no kefir — cada copo de kombuchá é rico em microrganismos vivos que se proliferam e promovem o bom funcionamento intestinal.

Além disso, dependendo das substâncias adicionadas à bebida, pode-se obter um líquido rico em vitaminas B1, B2, B3, B6, B12 e C, essenciais para a manutenção e funcionamento do organismo.

Os adeptos do consumo ainda apostam que a bebida pode melhorar o sistema imune, dar mais disposição e auxiliar no funcionamento digestivo. Mas também pode ser uma opção para substituir refrigerantes e sucos industrializados, tornando a ingestão mais saudável, sem perder o sabor.

Origem
O kombucha não é novo — aliás, há indícios de que a bebida já era popular na China da Dinastia Quin, ou seja, há mais de 2 mil anos. As tradições chinesas se espalharam e influenciaram várias culturas pelo mundo, não sendo diferente com o kombucha.

Não demorou muito para que a bebida chegasse à Rússia, Índia, Europa, América do Norte e, mais recentemente, ao Brasil.

Na Europa e Rússia, o produto era bastante apreciado e popular no período que antecedeu a 2ª Guerra Mundial. Mas devido ao racionamento de produtos como o açúcar e os chás, o consumo se tornou cada vez menor e mais difícil.

Mas sem perder a tradição, o kombucha foi reincorporado às práticas de consumo, tornando-se popular principalmente na Europa.

Aos poucos, com mais estudos sobre os benefícios dos alimentos, o produto despertou interesse devido às suas propriedades funcionais.

Benefícios: para que serve?
O kombucha é considerado um alimento probiótico e funcional. Seus benefícios são semelhantes àqueles dos iogurtes naturais, auxiliando no equilíbrio da flora intestinal e participando do bom funcionamento orgânico. Entre eles estão:

Melhora a absorção nutricional
Devido à capacidade probiótica, o kombucha auxilia na saúde do intestino, favorecendo a correta eliminação das fezes e o equilíbrio das bactérias naturalmente presentes na região.

Além de melhorar os sintomas da prisão de ventre, por exemplo, os probióticos fazem com que os nutrientes sejam melhor absorvidos no intestino e, por isso, o organismo tem melhor proveito das vitaminas e minerais ingeridos nas refeições.

Aumenta a saciedade
Os probióticos podem incentivar a produção de hormônios relacionados à saciedade, a leptina e a insulina, que agem reduzindo a fome e controlando as taxas de açúcar no sangue.

Quando o corpo consegue estabilizar os hormônios, a ingestão alimentar pode ser reduzida naturalmente e, aliada à alimentação balanceada e atividades físicas frequentes, fica mais fácil manter ou reduzir o peso.

Melhora a saúde da pele, ossos e órgãos
Com as vitaminas sendo devidamente absorvidas no intestino e bem aproveitadas, todo o organismo é beneficiado, pois não adianta se alimentar corretamente se os nutrientes não puderem desempenhar suas funções orgânicas.

O consumo de kombucha pode auxiliar a compor as quantidades recomendadas de vitaminas e minerais, proporcionando mais equilíbrio ao cardápio.

Além disso, a bebida pode aumentar a ingestão de líquidos, fazendo com que a pele fique mais hidratada, resistente e nutrida.

Age como antioxidante
Dependendo do chá escolhido como base, o kombucha pode ter boas quantidades de antioxidantes. O chá verde e chá branco, ambos derivados da planta Camellia sinensis, são os que possuem maior capacidade de combater os radicais livres — que estão associados ao envelhecimento precoce e às doenças degenerativas.

Melhora a disposição
Os chás possuem, em geral, cafeína — sobretudo o preto e o verde. A vantagem é que a concentração é inferior à do café (e por isso dificilmente irá afetar o sono), mas pode dar uma ajudinha na hora de trazer mais disposição e energia às atividades.

Além disso, a cafeína pode dar um ajudinha no metabolismo, ainda que sutil. Desde que o consumidor da bebida não tenha sensibilidade à substância estimulante, ela pode ser ingerida para auxiliar na manutenção ou redução de peso ou gordura.

Malefícios
O kombucha, se devidamente produzido e ingerido, não representa malefícios ao organismo saudável. É importante ressaltar que a bebida probiótica pode alterar o funcionamento intestinal e causar desconfortos em algumas pessoas. Podem surgir gases e estufamento, por exemplo.

Por ser um alimento ácido, pode haver pequenas alterações digestivas, devido à interação com o pH estomacal. Em geral, tende a ocorrer em pessoas que já possuem problemas estomacais, como gastrite ou refluxo.

Relatos da década de 1990 apontam que alguns pacientes que consumiram kombucha por longos períodos apresentaram disfunções hepática, acúmulo de ácido lático no organismo (acidose láctica), náuseas e reações alérgicas.

No entanto, os resultados também indicam que as reações adversas podem ser casos isolados ou decorrentes do preparo inadequado da bebida.

Assim como qualquer produto, o kombucha pode manifestar reações adversas, pois cada organismo se comporta de uma maneira perante os alimentos. Então o ideal é sempre observar os sinais do corpo.

Kombucha emagrece?

Diretamente, não. O emagrecimento é um processo multifatorial, que depende de uma rotina saudável, alimentação equilibrada, atividades físicas e um bom funcionamento do organismo.

Leia mais: Como emagrecer com saúde: dieta, exercícios, remédios, cardápio

Mas o consumo de kombucha pode ser um aliado na hora de reduzir medidas, pois o produto é probiótico e auxilia no equilíbrio da flora intestinal.

Com o sistema digestivo funcionando adequadamente, a absorção nutricional é melhorada e todo o organismo é beneficiado. O que pode, entre outras coisas, refletir no bem-estar, na disposição e auxiliar na prática de atividades físicas.

Além disso, com o funcionamento regular do intestino, sintomas de irritação ou ansiedade causados pela constipação, por exemplo, podem se minimizar e, com isso, manter uma alimentação adequada e sem excessos fica mais simples.

Outra forma de aliar a bebida ao emagrecimento é através de trocas saudáveis. Como o kombucha se assemelha a um refrigerante, escolhê-lo no lugar de outra bebida industrializada pode reduzir a quantidade de calorias ingeridas e tornar a dieta mais saudável.

Adicionando complementos termogênicos, como o gengibre, o metabolismo é favorecido e a queima de calorias pode aumentar também.

Como é feito?

Sem muitos segredos, produzir alguns litros probióticos de kombucha é uma tarefa simples — basta uma base de chá preferencialmente verde ou preto, açúcar, recipientes e o Scoby. Saiba mais sobre cada componente:

Chá
Os chás são a base da bebida, que tradicionalmente podem ser o preto, o verde ou o mate. Conforme o kombuchá se populariza, outras bases vão sendo testadas e usadas, como o chá de hibisco, erva-doce e chá branco.

Ricos em algumas propriedades, como polifenóis (catequinas ou taninos), que têm efeito antioxidante, além de alguns nutrientes como magnésio, potássio e ácido fólico, os chás fazem parte da cultura alimentar de diversas sociedades.

Além disso, auxiliam a compor o sabor e a coloração do kombucha, podendo ser escolhidos conforme a preferência de acidez, intensidade e doçura da bebida.

Açúcar
Os açúcares funcionam como alimento às bactérias. Podem ser utilizados açúcares branco, orgânico, demerara ou cristal, que vão interferir no sabor, aroma e coloração também.

Em geral, pode-se escolher o açúcar de acordo com as propriedades e características — lembrando que o refinado e o cristal são mais processados e calóricos, enquanto os orgânicos e mascavo são mais naturais e preservam propriedades nutricionais.

É possível usar qualquer um como fermentador, mas o açúcar mascavo nem sempre se torna uma boa opção, pois pode retardar a fermentação e afetar no resultado da bebida.

Apesar de serem geralmente considerados ruins, são os açúcares branco e refinado os mais recomendados para a fermentação.

A boa notícia é que o açúcar adicionado ao chá é, em grande parte, consumido pelas bactérias. Isso significa que após a fermentação, a bebida apresenta aproximadamente apenas 5g da substância (bem menos do que os, aproximadamente, 100g recomendados à fermentação).

Lembrando que a quantidade de açúcar no produto final depende também do tempo de fermentação — quanto mais tempo o kombucha fermentar, menor o índice de açúcar e mais ácida a bebida.

Em geral, após 5 dias de fermentação, a bebida já apresenta bem menos açúcar do que refrigerantes ou chás industrializados.

Por isso, pessoas com diabetes ou com restrição à ingestão de carboidratos e açúcares, geralmente, podem beber com moderação sem que as taxas glicêmicas sejam muito afetadas.

Leia mais: Quais os sintomas de diabetes? Pré, tipo 1, tipo 2, gestacional e mais

Além disso, há outra característica do kombucha resultante dos açúcares adicionados: álcool, que gaseifica o líquido e o deixa semelhante a um refrigerante.

Ainda que ele não seja adicionado ao preparo, o álcool é resultado da fermentação, porque as leveduras se alimentam do açúcar, geram o gás dióxido de carbono e quantidades bem pequenas de álcool.

Mas calma, a bebida pode ser consumida tranquilamente, pois o teor é extremamente baixo, inferior a 0,5%, fazendo com que o kombucha não se enquadre como bebida alcóolica.

Scoby
Chamado também de mãe do kombucha, o Scoby é um disco gelatinoso formado por bactérias e leveduras.

O nome é uma sigla de “symbiotic colony of bacteria and yeast” ou, em tradução livre, cultura simbiótica de bactérias e leveduras.

Com aparência transparente e consistência viscosa, a colônia é um aglomerado de microrganismos bons e funcionais, que — assim como qualquer alimento natural — pode ter sua composição variada de acordo com o local e época de produção.

Em geral, as bactérias e leveduras mais comuns presentes são Acetobacter xylinum, Acetobacter xylinoides, Acetobacter ketogenum, Saceharomycodes ludwigii, Saccharomycodes apiculatus, Schizosaccharomyces pombe, Zygosaccharomyces e Saccharomyces cerevisiae.

Esses microrganismos também são encontrados em iogurtes, leites fermentados e kefir.

Como a cultura se reproduz, o Scoby vai crescer e formar novos discos, que podem ser doados ou armazenados para novas produções de kombucha.

Starter
O starter é o líquido que vem junto com a primeira cultura do kombucha e deve ser usado em pequenas quantidades na fermentação. Sua função é auxiliar na regulação e manutenção do pH da bebida, deixando-a saudável.

Ele é indicado porque o chá recém preparado possui um pH diferente do kombucha e, portanto, adicionar o starter auxilia a regular a acidez, que favorece a fermentação.

Além disso, ao baixar o pH da base, evita-se que haja contaminação por microrganismos danosos ou indesejados, preservando o ambiente microbiótico saudável da bebida.

Como fazer o kombucha?

Para começar a produzir o kombucha em casa, é necessário conseguir um Scoby.

Em geral, as redes sociais possuem grupos de doação e troca de informações que tornam a obtenção mais fácil e rápida. Também é possível encontrar em lojas de produtos naturais ou empórios veganos, por exemplo, informações sobre doadores.

Nem sempre o Scoby vem em forma de disco — aliás, geralmente ele é apenas um pedaço pequeno, com cerca de 1g ou 2g da cultura.

Alguns vêm com uma pequena quantidade de líquido e outros vêm mais secos, mas em geral não há grande interferência no processo de fermentação.

Para começar, você precisa de:

1 Scoby;
100mL de starter (que geralmente vem junto com o Scoby);
1L de água;
6 colheres de sopa, ou conforme as recomendações da embalagem, de chá de sua preferência (preferencialmente preto ou verde);
3 colheres de chá de açúcar ou mais;
1 recipiente de 1,5L ou mais.
Lembrando que, ao adquirir o Scoby mais seco (ou seja, sem a quantidade suficiente de starter), você pode seguir o processo normalmente, apenas sem adicionar o líquido ao preparo. Após a primeira fermentação, você terá produzido o seu próprio starter.

Para começar, leve a água ao fogo e adicione o açúcar até que levante fervura. É válido lembrar que se pode usar qualquer açúcar, mas que os brancos e refinados apresentam melhores resultados, pois facilitam a fermentação.

Após ferver, adicione as ervas ou saquinhos de chá, tampe a panela e deixe em infusão. Espere que a bebida fique em temperatura ambiente, deixando que esfrie naturalmente.

Se o chá foi feito com ervas soltas, é importante coar o líquido.

Colocando o chá dentro do recipiente para o kombucha, deve-se adicionar o starter e a Scoby.

Lembrando que é uma cultura de bactérias e, por isso, é fundamental que as mãos e os recipientes estejam devidamente higienizados e secos.

O disco do kombucha pode afundar, boiar ou ficar suspenso no meio do líquido — não há um comportamento padrão.

Como a fermentação precisa de oxigênio, o recipiente deve ser coberto com um pano limpo de algodão, prendendo-o com um elástico, para que não haja contaminação da bebida.

Leia mais: Passo a passo: como fazer kefir de água e de leite?

Dicas e cuidados
É preciso cuidar com o manuseio e os materiais utilizados na fermentação do kombucha.

Todos os recipientes — garrafas, talheres, peneiras, potes, panos e elástico — devem ser devidamente higienizados, preferencialmente com água quente, e bem secos antes de iniciar o processo.

Opte sempre por talheres de madeira ou plástico e não use metais, aço ou inox, pois os materiais podem afetar na fermentação do líquido.

O ideal é que as garrafas sejam de vidro com tampas de alta vedação, para evitar que o gás escape e a bebida perca a gaseificação. Ao escolher o recipiente de vidro, é preciso ainda garantir que ele seja denso e resista à pressão alta, pois ele pode rachar ou explodir.

Primeira fermentação
Para a primeira fermentação, é preciso esperar cerca de 7 a 14 dias. Nesse tempo, o Scoby vai crescer e se movimentar pelo recipiente, formando uma “cultura-filha”.

Lembre-se de guardá-lo em um ambiente protegido, preferencialmente escuro ou ao abrigo do sol.

Após esse período, o Scoby estará bem mais grosso e denso, devendo ser separado do líquido fermentado.

Para isso, coloque o disco em um recipiente de plástico ou vidro e cubra com cerca de 200mL do kombucha pronto.

Em geral, há quem prefira descartar o líquido da 1ª fermentação e fazer o processo novamente antes de iniciar o consumo.

No entanto, há estudos e adeptos do kombucha que utilizam a 2ª fermentação apenas para adicionar sabor à bebida, consumindo o produto da fermentação inicial.

Caso prefira descartar o primeiro processo, pode-se usá-lo como substituto do vinagre para limpeza de alimentos, por exemplo. Nesse caso, o processo reinicia com o preparo do chá e a colocação de cerca de 100mL do fermentado (starter) da primeira produção.

Caso opte por consumir o kombucha da 1ª fermentação, basta seguir o processo de saborização ou 2ª fermentação.

Segunda fermentação
A 2ª fermentação pode ser realizada para adicionar sabor ao kombucha ou para quem deseja a bebida mais gaseificada.

É importante lembrar que o processo de produção de gases na 1ª fermentação também ocorreu, mas como o recipiente é tampado com um tecido, o gás consegue escapar e, por isso, resulta em um líquido mais semelhante a um suco do que a um refrigerante.

Para adicionar sabor à bebida, o ideal é fazer uma mistura na proporção de 20% do recipiente composto de suco ou frutas e o restante de kombucha. Para isso, o melhor é escolher garrafas de vidro, pois a fermentação gera gás e pode causar pressão e danos ao recipiente.

Para que a fermentação ocorra adequadamente, recomenda-se reduzir ao máximo a presença de oxigênio, por isso, sempre que possível encha o recipiente até a boca (promovendo uma fermentação anaeróbia).

Após adicionar todos os condimentos e completar a garrafa com o kombucha, vede bem a embalagem e guarde-a em um ambiente protegido da luz e sem umidade.

O kombucha deve fermentar por cerca de 3 a 7 dias, de acordo com a temperatura da região (locais mais quentes aceleram a fermentação).

Durante esse tempo, é necessário observar o processo de formação de bolhas (gases), pois garrafas de vidro não se expandem e, por isso, podem se romper ou explodir.

Quanto tempo de fermentação?
O tempo e o local de fermentação vão interferir diretamente no produto final, mas não há uma regra. Por isso, o ideal é se basear no sabor e consistência do último kombucha para regular a fermentação dos próximos.

De modo geral, pode-se seguir os seguintes critérios:

Menos tempo de fermentação: sabor mais doce;
Mais tempo de fermentação: sabor mais ácido e avinagrado;
Ambientes frios: fermentação mais lenta;
Ambientes quentes: fermentação mais acelerada.
Mas vale lembrar que a adição de frutas, complementos e até a saúde do Scoby podem afetar no sabor e quantidade de gás da bebida.

Como saborizar o kombucha?

Existem diversos modos de deixar o kombucha com um sabor especial, variando na intensidade e dando mais opções ao consumo.

Não há muitas regras na hora de escolher o que utilizar, sendo que é o paladar e a vontade que predominam na horas de testar os sabores e acrescentar ingredientes.

Alguns dos mais comuns na hora de saborizar a bebida são:

Frutas: limão, manga, morango, mirtilo, maçã, laranja, abacaxi e maracujá;
Temperos e extratos: gengibre, cravo, canela, pimenta, noz-moscada, hortelã, camomila;
Sucos integrais prontos: uva, maçã, maracujá.
Scoby: como cuidar?
Ao adicionar o Scoby ao chá, não se preocupe se ele afundar, boiar ou parar no meio do recipiente. De todas as maneiras, ele vai se proliferar.

O que pode acontecer é que a colônia se deposite no fundo do recipiente e, ao crescer, gere um Scoby-filho na superfície do líquido. Ou seja, haverá 2 discos após alguns dias.

Mas se ele permanecer boiando, rente à superfície, o Scoby vai apenas engrossar. Ao abrir e retirar o disco da bebida, será possível separá-los sem dificuldades.

A colônia tem uma aparência gelatinosa, transparente e puxada aos tons de creme e bege, mas bastante resistente. Ou seja, é possível manuseá-la sem medo que se rompa ou rasgue.

Mas nem sempre seu aspecto é de um disco perfeito — às vezes podem adquirir formatos e aparência um tanto estranhas.

Pontinhos ou aglomerados pretos são comuns e não representam mofo ou contaminação. Geralmente, são as leveduras que se acumulam.

Vale lembrar que conforme as fermentações vão sendo realizadas, os Scobys ficam cada vez mais uniformes e esteticamente agradáveis.

Para ter um disco sempre saudável, vale lembrar que os cuidados com a temperatura e armazenamento são indispensáveis. Apesar de não necessitar manter a scoby em geladeira, é bom evitar o calor excessivo e a exposição ao sol. Além disso, nunca a coloque no chá quente.

Para a primeira fermentação, não utilize tampas ou vede completamente o recipiente. Prefira sempre panos de algodão para que o oxigênio consiga passar.

Lembre-se de não deixar o disco seco, pois para que as bactérias fiquem vivas, elas precisam de alimento — ou seja, do chá adoçado.

E se alguma coisa der errado e sua colônia mofar, é preciso dispensá-la. O melhor é não tentar eliminar o mofo, pois pode trazer grandes riscos à saúde.

Devo lavar o Scoby?
Em geral, não é preciso. Se, ao retirar o disco do líquido, você notar que as leveduras estão se acumulando, formando “remendos” transparentes no disco ou soltos na bebida, é possível lavá-lo.

O ideal é retirar anualmente as leveduras excessivas, que ficam grudadas nos discos e boiando no chá. Depois, você pode usar água filtrada ou vinagre de maçã para fazer a higienização da colônia.

Leia mais: 10 benefícios do vinagre de maçã para sua saúde

Lembrando que o procedimento deve ser feito, no máximo, 1 vez por mês e de modo sempre delicado.

Para isso, coloque o disco em um recipiente adequado (plástico ou vidro) e esguiche a água ou o vinagre, passando a mão delicadamente e removendo as leveduras.

Meu Scoby estragou?
Em geral, é bastante fácil perceber quando o kombucha ou o Scoby foram contaminados, pois o disco ou o líquido fermentado apresentam placas de mofo — semelhantes àquelas que ocorrem nas frutas ou alimentos que estragam.

Caso ocorra, o mais recomendado é iniciar uma nova cultura para que não haja riscos aos organismo.

Como guardar o Scoby sem fermentar?
Caso você não queira fermentar mais chá, é possível guardar o Scoby para usá-lo futuramente.

Mas vale lembrar que por se tratar de um organismo vivo, o armazenamento por tempo indeterminado pode afetar a saúde do disco.

Para guardar adequadamente, você deve colocá-lo em um recipiente de plástico ou vidro, com uma pequena quantidade do líquido fermentado ou com chá adoçado — suficiente para cobrir o disco —, vedar bem a embalagem e colocar na geladeira.

Se o tempo de armazenamento for superior a 20 dias, é recomendado trocar o líquido, pois ele é o alimento da colônia. Então, mantê-la viva depende da renovação alimentar.

Também é comum que o recipiente de plástico fique estufado ou o de vidro acumule pressão devido à produção de gás.

Por isso, o ideal é abrir o recipiente semanalmente para que os gases sejam liberados.

Como tomar o kombucha?
O consumo de kombucha pode ser puro — após fermentar, é possível bebê-lo diretamente, sem saborizar — ou a partir da 2ª fermentação, em que geralmente se adicionam sabores.

Não há horário certo para consumo, mas em jejum, 15 minutos antes das refeições, a bebida pode trazer mais benefícios ao intestino.

Lembrando que o kombucha não é um remédio, mas sim um alimento funcional. Por isso, seu consumo é, em geral, bem tolerado por qualquer pessoa, desde que não haja alergias alimentares ou problemas intestinais relacionados os alimentos probióticos.

Quanto consumir?

A quantidade diária ideal é bastante relativa, até porque há quem beba somente pelo prazer e pelo sabor — um substituto mais saudável ao refrigerante — ou quem queira os benefícios do produto.

Nesse segundo caso, o mais indicado é começar uma ingestão diária de cerca de 150mL por dia, até que o organismo sinta os efeitos e se adapte à ação probiótica do kombucha.

Após 1 semana — se houver boa adaptação ao produto — a quantidade diária pode ser gradualmente aumentada.

É importante observar os efeitos, como as idas ao banheiro ou as mudanças no ritmo intestinal. Caso haja desconforto, não se deve aumentar o consumo, e em casos de reações adversas, o melhor é suspender a ingestão.

Em geral, não se deve ultrapassar 3 copos de até 200mL por dia, pois tudo — inclusive os alimentos — devem ser ingeridos com moderação.

Apesar do líquido ser benéfico, é necessário introduzir o kombucha como um complemento, não esquecendo de ingerir os 2 litros de água por dia e manter os cuidados com as demais refeições.

Como armazenar?
Após a fermentação, é possível armazenar a bebida e consumi-la diariamente. Para isso, é importante utilizar recipientes e utensílios de plástico e vidro que possam ser vedados ou devidamente tampados, evitando qualquer contato com áreas de metal, aço ou ferro.

Deve-se guardar a bebida na geladeira, podendo consumi-la por até 1 mês. Porém, vale lembrar que o kombucha mantém as bactérias vivas e, por isso, continua fermentando, fazendo com que o sabor sofra leves alterações, ficando mais ácido (semelhante ao vinagre).

Quem não pode beber?
Em geral, a bebida é bem tolerada pela maioria das pessoas saudáveis, mas podem haver contraindicações ou sensibilidade às propriedades.

Entre as pessoas que precisam buscar orientação profissional ou não recomendadas ao consumo do kombucha estão:

Crianças menores de 6 anos;
Pacientes com alterações no fígado;
Grávidas e lactantes;
Pessoas com dependência de álcool e outras drogas;
Pessoas com diabetes e outras doenças crônicas;
Pessoas com sensibilidade intestinal, incluindo Síndrome do Intestino Irritável ou quadros de diarreia;
Pessoas com problemas de imunidade;
Pacientes com HIV ou Aids.
Além disso, pacientes pós operados ou em processo de recuperação podem ficar mais suscetíveis à infecções decorrentes do consumo de kombucha, sobretudo quando feita artesanalmente e sem avaliação de órgãos sanitários.

Lembrando que pacientes que fazem uso de medicamentos contínuos devem sempre conversar com um profissional antes de introduzir alimentos, suplementos ou vitaminas na rotina.

Receitas
A bebida é versátil e pode ser tomada pura ou saborizada. Abaixo algumas dicas de receitas para dar mais variedade à alimentação:

Sorvete com kombucha
150mL de kombucha saborizado com frutas;
1 bola de sorvete.
Disponha o sorvete em um pote ou recipiente, adicione o kombucha gelado e sirva em seguida.

Detox de kombucha
Para preparar uma bebida capaz de acelerar o metabolismo e dar mais leveza à alimentação, você precisa de:

500mL de kombucha;
2 lâminas de gengibre;
2 folhas de couve;
50mL de água;
2 fatias de maçã.
Para preparar o kombucha detox basta bater a maçã, a couve, o gengibre e a água no liquidificador até obter uma mistura homogênea.

Depois, basta misturar com o kombucha, colocar em uma garrafa vedada e deixar fermentando por 24 horas. Após esse tempo, leve à geladeira e consuma diariamente.

Leia mais: Suco detox: emagrecedor, para perder barriga, como fazer, receita

Falso mojito de kombucha
Mojito é uma bebida tradicionalmente alcóolica, que leva limão e hortelã no preparo. Você pode fazer um versão natural e saudável, que fica bastante refrescante:

Folhas de hortelã;
Limão em rodelas;
50mL de suco de limão;
100mL de kombucha.
Prepare o suco de limão até obter 50mL do concentrado. Coloque em um recipiente as rodelas de limão, o suco concentrado, as folhas de hortelã e o kombucha, feche e deixe fermentar por cerca de 24 horas. Sirva gelado.

Leia também: o que é Kombucha

Onde comprar kombucha e preço
É possível encontrar a bebida pronta para o consumo em lojas e empórios de produtos naturais ou mercados.

Leia também: Phytophen funciona

Em geral, ela é comercializada em garrafinhas pequenas, de 330mL, com diversidade de sabores e cores.

A faixa de preço depende principalmente da marca, que pode ser a partir de R$ 8, chegando a R$ 25 por garrafinha.

Para quem deseja produzir em casa a própria bebida, é necessário adquirir o Scoby. Em geral, em redes sociais, grupos de trocas e nas próprias lojas é possível encontrar doadores.

Em alguns locais, pode-se encontrar os scobys para venda, que são comercializados entre R$ 25 e R$ 50.

Leia também: Kifina

Buscando novas formas de se alimentar e promover melhorias à saúde, o mercado e os consumidores investem em alimentos funcionais, como o kombucha.

Conquistando cada vez mais espaço, o produto pode ser encontrado em lojas — pronto para consumir — ou pode ser produzido em casa — tornando a relação com o alimento mais artesanal.

Para saber mais dicas de alimentação e bem-estar, fique de olho no Minuto Saudável!

40 opções de atividades físicas – escolha a sua!

A fórmula é muito simples: alimentação correta + exercícios físicos + controle do stress = saúde. Por mais fácil que seja, como muitas outras coisas na vida, nós complicamos tudo e não fazemos do jeito certo (e mesmo assim queremos o resultado). Para muitas pessoas, fazer exercícios físicos é um castigo, uma tortura. Talvez porque um dia tentaram fazer musculação, não gostaram e decidiram odiar toda e qualquer atividade física, optando pelo sedentarismo apesar de terem consciência do quanto ele é prejudicial à saúde.

Não gostar de academia não é desculpa para não se exercitar, e não gostar de uma ou outra atividade também não. Existem inúmeras opções, e a cada dia que passa surgem aulas novas nas academias ou grupos de pessoas que se reúnem para fazer alguma atividade. Pelo menos uma delas vai te agradar, porque há opções tanto para os mais tranquilos como os mais agitados, pra quem gosta de arte, de contato com a natureza, de esportes e de interagir com outras pessoas.

Se você não tem tempo para cuidar da sua saúde, vai ter que encontrar tempo para cuidar da sua doença.

A frase diz tudo. Sua saúde é a coisa mais importante que você tem, não espere perdê-la para entender isto. Para ajudar quem ainda não encontrou uma atividade física que goste, aí vai uma lista enorme com muitas opções de exercícios, a descrição e os benefícios de cada um:

1) Yoga

O grande benefício da yoga são as transformações mentais e psicológicas, o bem-estar, a paz interior e a qualidade de vida, mas ela é também uma atividade física que trabalha força, equilíbrio, músculos e alongamento, aliando os benefícios para o corpo e a mente. É a atividade que escolhi para chamar de “minha” e posso recomendá-la de olhos fechados, porque está mudando a minha vida para melhor ao mesmo tempo em que me tira do sedentarismo.

2) Ballet fitness

Abdominais, agachamentos e exercícios localizados com movimentos inspirados no ballet clássico. As aulas são feitas de sapatilha, com apoio nas barras e foco na postura, mas não é uma aula de dança, a intenção é tonificar os músculos de uma forma diferente e mais empolgante do que os exercícios comuns de academia.

3) Crossfit

Atividade super intensa, mas todo mundo que faz diz que ama e não troca por nada. Envolve vários tipos de exercícios misturados: corrida, levantamento de peso, agachamento, exercícios com bolas, cordas, barras, argolas, elásticos e correntes. As aulas variam muito, inclusive podem ser feitas no espaço fechado e também ao ar livre, por isso, ao contrário da academia, é difícil enjoar do Crossfit.

4) Circo

Tecido, trapézio, cambalhotas, cama elástica, malabares…a arte circense é única, não existe nada igual. As aulas têm exercícios no solo e aéreos, que trabalham força, equilíbrio e coordenação. As atividades são variadas, divertidas e desafiadoras, então não há monotonia e o stress vai embora.

5) Hidroginástica

Boa opção pra quem foge dos exercícios no calor porque não gosta de suar. Exercitar-se na água ajuda a gastar muitas calorias, desenvolve a resistência e a força muscular e, ao contrário de algumas atividades, não causa exaustão. As aulas são super animadas e divertidas e você sai delas muito mais relaxado do que cansado.

Leia também: Phytophen funciona
Leia também: Kifina funciona

6) Pilates

Mais uma opção de atividade totalmente sem monotonia. As aulas de Pilates variam entre exercícios de solo, com a bola e nos aparelhos, com inúmeras variações. Trabalha o corpo todo e é altamente recomendada para quem quer tratar ou evitar problemas na coluna. No Pilates há posturas similares às da yoga, mas com foco maior no trabalho do corpo, apesar de também trazer benefícios para a mente. Está na minha lista de próximas atividades físicas que pretendo experimentar!

7) Vôlei

Dá pra juntar alguns amigos e jogar na quadra do parque ou procurar escolas ou grupos que ensinam e jogam juntos com frequência. É um esporte que quase todo mundo gosta, bastante agitado e que trabalha o corpo inteiro.

8) Boxe

Entre as lutas, o boxe é a opção que mais atrai as mulheres. Exige bastante força dos braços, mas as aulas incluem exercícios para o corpo todo, como abdominais, pular corda, flexões e agachamentos. Para quem não gosta de lutar com outra pessoa e quer apenas aprender a técnica, o boxe é uma ótima escolha, pois as aulas não precisam ser feitas no ringue, você pode fazer apenas os movimentos e golpes individualmente, com a mesma intensidade.

9) Corrida

Tem muita gente apaixonada por corrida por aí, e provavelmente você conhece alguém que pratica e adora. O esporte vem ganhando cada vez mais adeptos e não é pra menos: é uma atividade prazerosa, relaxante e que pode ser praticada em lugares diferentes: na esteira, no parque, na praia, na calçada…além de ser gratuita e você poder praticar a hora que quiser.

10) Dança de salão

Ótima opção pra quem gosta de interagir com outras pessoas. Na dança de salão são ensinados diferentes ritmos de dança a dois: forró, salsa, bolero, valsa, samba de gafieira, zouk, entre outros. A aula é bem agitada e muito divertida. Além de mexer o corpo, perder calorias, descontrair e conhecer pessoas novas, te dá a vantagem de saber dançar quando vai a uma festa ou balada.

11) Stand up paddle

Tem um post no blog contando como é praticar stand up paddle, mas repito o que falei sobre a minha experiência: é um esporte incrível, que beneficia o corpo e a mente. Para o corpo, trabalha principalmente a força nos braços e equilíbrio nas pernas. Para a mente, a sensação de calma, paz e contato com a natureza. É uma atividade que eu adoraria poder praticar sempre.

12) Power Jump

É aquela aula feita na cama elástica, com músicas super agitadas e pulos variando entre maior e menor intensidade. É bastante cansativa e exige bastante do corpo, então é ótima para quem quer gastar calorias e mandar embora todas as tensões.

13) Patins

Tem gosto de infância e é uma delícia de praticar. Dá pra andar no parque ou na rua, você só vai precisar gastar dinheiro comprando um patins e equipamentos de segurança (se não tiver), então é só sair e se divertir com a ótima sensação de andar sobre rodinhas com o vento batendo no rosto.

14) Handball

Se vôlei, futebol, basquete e outros esportes de quadra não te atraem, que tal tentar o handball? É diferente de qualquer outro, trabalha bastante os braços e é mais fácil de aprender, pois as regras são mais simples. O esporte não tem tanto espaço como os outros na mídia, por isso não é tão conhecido, mas vale a pena experimentar.

15) Alongamento

Várias academias dão aulas exclusivamente de alongamento. Geralmente duram de 30 a 40 minutos e são extremamente relaxantes. Além de contar como exercício físico, traz outros benefícios à saúde: melhora a postura e a flexibilidade, diminui as dores corporais e aumenta a amplitude dos movimentos, ajudando a diminuir o risco de lesões musculares.

16) Jiu Jitsu

Para quem gosta de lutas, o Jiu Jitsu é uma das mais populares. O nome significa “suavidade”, por isso os movimentos são mais gentis e focados na boa execução, não tanto na força, e sem intenção de machucar. É voltada para o ataque e autodefesa, e a ideia é utilizar a força do adversário contra ele mesmo para imobilizá-lo.

17) Caminhada

Dá pra fazer sozinho ou acompanhado, onde você preferir e no ritmo que quiser. É importante usar um tênis confortável e adequado aos pés, e prestar atenção à postura ao caminhar para evitar dores, mas é uma atividade simples que qualquer um pode começar a qualquer momento. Pra ficar melhor, coloque uma música que goste no fone de ouvido ou aproveite para refletir e pensar na vida e em seus sonhos enquanto caminha.

18) Natação

Outra opção pra quem prefere se exercitar na água. A natação pode ser uma boa escolha se você prefere fazer exercícios sozinho, trabalhar a concentração e fazer uma atividade que exija mais dos músculos.

19) Dança do ventre

O estilo de dança mais democrático de todos, vale pra qualquer idade e tipo de corpo. A dança do ventre solta os movimentos, estimula a feminilidade e aumenta a autoestima. O corpo todo se movimenta conforme a batida da música, com foco principalmente nos braços, cabeça e quadris. Nas aulas, além dos passos e movimentos, se aprende também a dançar com a espada, véu, taças, castiçal, punhal e outros objetos, que tornam a dança ainda mais bonita.

20) Pole dance

Modalidade super diferente, em que é preciso sustentar o corpo todo usando a força dos braços e pernas para se segurar no poste de ferro. Os exercícios incluem giros, abdominais, sustentação e alongamento. Tudo feito com movimentos graciosos e suaves, porém bastante desafiadores.

21) Bike

Quem não gosta de andar de bicicleta? É divertido e relaxante, e você pode aproveitar para fazer exercícios sempre que precisar se locomover. Muita gente já aderiu à bike no dia a dia, para ir ao trabalho, mercado e outros lugares. Se você puder fazer isso, além de beneficiar a si mesmo aproveitando o tempo de deslocamento para se exercitar sem precisar gastar dinheiro com mensalidades, ainda vai ajudar o meio ambiente e o trânsito. No fim de semana, dá pra convidar os amigos e ir ao parque ou a uma ciclovia se divertir.

22) Insanity

O Insanity Workout é um programa de exercícios em vídeos, que você faz em casa e não precisa de aparelhos, utiliza apenas o seu peso corporal. Os treinos vêm em dvds e misturam exercícios aeróbicos, de força e de resistência. Ao contrário do que se pode pensar por ser feito em casa, os exercícios são muito intensos, gastam muitas calorias e tonificam o corpo. Pra quem não gosta de sair de casa para se exercitar, mas quer resultados de academia, é uma das melhores opções.

23) Zumba

Uma das maiores febres que chegou nas academias há alguns anos e continua fazendo muito sucesso. As aulas misturam ginástica e dança com ritmos latinos e músicas internacionais, daquelas que quando tocam ninguém consegue ficar parado. A Zumba é uma aula super divertida porque mistura vários tipos de passos e músicas diferentes. Se há uma palavra para definir a modalidade, com certeza é “animação”!

24) Ballet clássico

Muita gente acha que ballet é só para quem começa quando criança, mas hoje em dia quase todas as academias oferecem aulas também para adultos. Quem gosta da arte e já se imaginou dançando em cima da sapatilha de ponta, fazendo plié e grand jeté e se apresentando em O Lago dos Cisnes pode realizar esse sonho, independente da idade!

25) Surf

Contato com a natureza, liberdade e desafio. Pra quem gosta de calor, praia, sol e mar, vale a pena conhecer e praticar. Além de um esporte, o surf é um estilo de vida que defende principalmente a cultura de valorização da natureza e a liberdade. O desafio está em se equilibrar e controlar a prancha nas ondas, sentindo a incrível sensação de deslizar sobre a água.

26) Tênis

Mais uma opção de esporte diferente pra conhecer e, quem sabe, se apaixonar. O tênis é praticado em duplas, então dá pra chamar aquele amigo ou amiga que também está sedentário para experimentar com você.

27) Escalada

Pra quem gosta de atividades radicais e aventura, a escalada é uma ótima pedida. Dizem que é apaixonante e que vicia, quem faz uma vez e gosta não para nunca mais de escalar. A escalada oferece sensação de liberdade, desafia a força de todo o corpo e estimula a concentração e a disciplina. É um esporte que muda pra melhor o corpo e a mente de quem pratica.

28) Capoeira

Música brasileira, muito molejo no corpo e alegria. A capoeira é uma atividade cheia de energia, descontração, amizade e também cultura. Muito bom pra quem gosta de socializar e quer descarregar as energias e soltar o corpo. A combinação de música envolvente, alegria, dança e luta é o que faz a capoeira ser especial, estimular o bom humor e ajudar a mandar o stress embora.

29) Circuito

Diferentes exercícios feitos em sequência, misturando aeróbicos e trabalho muscular. Por variar bastante e cada exercício durar pouco tempo, as aulas são bem dinâmicas (porém, bastante cansativas). É uma boa opção pra quem quer resultados de academia mas não gosta de puxar ferro. Em algumas academias, as aulas de circuito duram apenas 30 minutos, então também é ótimo pra quem não tem muito tempo.

30) Step

Uma das aulas de ginástica mais conhecidas. É feita com aquele banquinho baixo chamado “step”, subindo e descendo dele em movimentos de coreografia, de acordo com a música. É uma aula bastante intensa e que trabalha principalmente os membros inferiores, por isso, é muito procurada principalmente por mulheres.

31) Kangoo jumps

Ainda não muito conhecida e não tão fácil de encontrar nas academias, Kangoo Jumps é o nome da modalidade e também do calçado super diferente usado para praticá-la, parecido com um patins, porém com uma espécie de mola arredondada embaixo que amortece o movimento e facilita os pulos. A intenção é se movimentar pulando, e dá pra fazer tanto na academia como em parques ou em casa mesmo, basta ter um pouco de espaço.

32) Remo

Mais uma opção pra quem gosta de estar na água e ao ar livre e também de desfrutar de calma e tranquilidade. Pode ser praticado sozinho, em dupla ou grupos. Trabalha principalmente a parte superior do corpo, mas também é preciso força nas pernas, portanto, é um esporte completo, que aumenta o bem-estar tanto do corpo como da mente.

33) Street dance

Também chamado de “dança de rua” é pra quem gosta de hip hop, black, break e outros tipos de música com batida forte. É diferente de qualquer outra dança e envolve movimentos feitos com o corpo inteiro no chão, saltos, acrobacias e outros passos feitos com muita força e energia.

34) Ginástica olímpica

Assim como o ballet, muita gente pensa que ginástica olímpica é apenas pra quem começa desde cedo. Não é! Também requer muita dedicação e é preciso gostar do esforço, porque a modalidade exige muito do corpo, mas é extremamente prazerosa para quem sabe apreciar a beleza dos movimentos de saltos, piruetas, equilíbrio etc.

Leia também: melhor Exercício para queimar calorias

35) Sh’bam

Pelo nome, você provavelmente nunca ouviu falar, mas o Sh’bam nada mais é do que aulas de dança super animadas com as músicas que estão em alta no momento ou os mais famosos clássicos e flashbacks. A aula é quase uma ida à balada, o que é ótimo para os mais tímidos que querem superar a vergonha na hora de dançar nas festas. A palavra Sh’bam significa “suar e sorrir”, os dois principais objetivos da atividade e que fazem bem tanto para a saúde como para a felicidade!

36) Lambaeróbica

Que atire a primeira pedra quem nunca dançou axé e não lembra de alguns passos das coreografias antigas. O ritmo perdeu um pouco a força há algum tempo, mas as academias continuam oferecendo aulas de lambaeróbica. Dançar é sempre divertido, e axé continua sendo um dos melhores ritmos pra dançar sozinho e saber as coreografias para aproveitar nas festas e baladas.

37) Skate

Além do patins e da bike, outra atividade divertida que pode ser praticada na rua é andar de skate. Se você nunca andou, vale a pena experimentar para ver se gosta. Assim como os outros dois, dá aquela ótima sensação de liberdade. O skate mais ainda, porque não há nada preso ao seu corpo e você não se segura, por isso é uma atividade única e diferente de qualquer outra. Experimente andar numa descida em linha reta, como essa da foto, para sentir a sensação.

38) Taekwondo

A palavra “taekwondo”, em coreano, significa “caminho dos pés e das mãos através da mente”. O princípio da arte marcial é a defesa pessoal, por isso envolve muita habilidade nas mãos, braços, pernas e pés para se esquivar, interceptar golpes e se defender do ataque do oponente. Além de uma atividade física, o taekwondo emprega uma filosofia que busca vencer desafios e desenvolver outras áreas da vida pessoal.

39) Jazz musical

Já se imaginou dançando como os atores nos filmes musicais e peças de teatro da Broadway? Algumas academias oferecem aulas que ensinam as coreografias de Chicago, Moulin Rouge, Mamma Mia e vários outros. Pra quem gosta de dançar e de ver danças em filmes, é uma ótima opção para combinar exercício e divertimento.

40) Slackline

Uma das maiores febres atualmente. Basta ir à praia ou a um parque para encontrar alguém se equilibrando e tentando andar em cima de uma fita amarrada geralmente entre duas árvores ou postes. Não é nada fácil conseguir ir do começo ao fim da fita sem cair, mas a diversão está justamente em tentar e aprender a se equilibrar!

Um problema em sua vida sexual / seu relacionamento

Você também pode ter dificuldades de formação de faixas porque você é menos frequentemente estimulado. De fato, se suas relações sexuais são cada vez menos frequentes, ou se você caiu em uma rotina com seu parceiro, você pode procurar entender: por que eu não bato mais?

A melhor solução será começar a dormir mais regularmente. Atenção, falamos de sexo. E não a masturbação. Porque pode ser contraproducente, especialmente se você se entregar a prazeres solitários mais do que duas vezes por semana. Muita masturbação poderia ir além de causar ejaculações prematuras. E problemas de fertilidade.

Pense também em colocar um pouco de tempero na sua vida sexual. Mude cenários eróticos, tente novas posições e escape. Isso ajudará você a superar esse problema momentâneo.

Quais soluções estão disponíveis para você?

Felizmente, existem várias soluções que permitem que você encontre uma ereção forte e duradoura e se livre de sua ereção suave . Eles dependerão em grande parte da origem desse distúrbio erétil. E na grande maioria dos casos, os tratamentos orais e locais que você pode usar só estarão disponíveis mediante receita médica.

Em qualquer caso, o conselho e aviso de um profissional de saúde será essencial para determinar com certeza a origem do seu problema. E ajudá-lo a evitar os possíveis efeitos colaterais e contra-indicações que essas soluções representam.

Em qualquer caso, a melhor coisa a fazer é levar o problema de frente . Resolver o problema se você perceber que “eu não bato mais” é essencial para recuperar uma vida sexual satisfatória. E encontre a cumplicidade dentro do seu casal.

Mas também para recuperar a confiança em você. Porque não conseguir mais dobrar pode constrangê-lo em todos os aspectos da sua vida. Ambos social e profissional.

Comece comunicando

A primeira coisa que você pode fazer se não puder ficar de pé é conversar com seu parceiro. De qualquer forma, será difícil para você esconder a situação. E em vez de avestruz, fale com ela para encontrar uma solução no momento (você pode dar prazer sem ereção). Mas também a longo prazo.

Se o problema for psicológico, você pode recorrer a um sexólogo que o ajudará a encontrar um equilíbrio. Comece indo sozinho e depois peça ao seu parceiro para se juntar a você. Este pequeno inconveniente pode finalmente ser benéfico para o casal.

Tratamentos orais

A primeira solução que pode ser oferecida a você se tiver problemas de ereção pode ser tomar o tratamento oral.

Tenha cuidado, no entanto, com seus possíveis efeitos colaterais. E contra-indicações

Tratamentos locais

No caso de essas soluções não funcionarem, ou em situações mais graves, você terá que optar por um tratamento local.

Você será capaz de escolher uma bomba erétil. Pode inflar manualmente o seu sexo e é eficaz em minutos antes de ter um relatório. Se for eficaz, requer alguma cumplicidade com o seu parceiro (porque você não pode escondê-lo).

Você também pode optar por injeções . Eles estão na forma de seringas para injetar um agente ativo que será eficaz em poucos minutos. E você não precisa mais se perguntar: por que eu não bato mais? A longo prazo, eles permitirão que você tenha uma ereção mais vigorosa.

Soluções naturais

Existem também soluções naturais para curar seus problemas de ereção. Vimos que uma dieta mais equilibrada e a prática regular de atividade física serão benéficas.

Fazer meditação ou yoga também ajudará você a relaxar. E assim, para encontrar um vigor sexual muito melhor. Idem para exercícios de respiração (especialmente durante o ato), que ajudam a ter uma ereção forte e duradoura.

Existe alguns estimulantes naturais também, o nosso preferido se chama Tauron.

Farinha de feijão branco: ajuda a emagrecer e controla o diabetes

A proteína faseolamina reduz a absorção de carboidratos e só se preserva na farinha desta leguminosa

Dez entre dez brasileiros preferem feijão! E, normalmente, é a versão carioca ou preta que faz a cabeça e o prato por aqui. Mas, quando o assunto é farinha e emagrecimento, tente privilegiar outra cor da paleta dessas leguminosas: o branco. Esse tipo é rico em uma proteína chamada faseolamina, que inibe a absorção de cerca de 20% dos carboidratos que são ingeridos com ela, ou seja, reduz as calorias ingeridas e consequentemente emagrece. Mas a propriedade só se conserva na farinha, que não pode ir ao fogo para ser produzida.

Outro ponto positivo dessa farinha é que ela não contém glúten. No entanto, é preciso tomar cuidado com o consumo em excesso ou diário por mais de 30 dias, afinal os feijões crus têm compostos que podem atrapalhar a absorção de alguns nutrientes, como o ferro.

O feijão branco tem um perfil nutricional rico em minerais como cálcio, ferro e potássio, em que ele ganha dos outros tipos de feijões. Também contém boas quantidades de vitamina E e K. Ele ainda tem menos gordurastotais do que o feijão preto e carioca.

Mas o nutriente chave desse feijão é mesmo a proteína faseolamina, exclusiva dessa leguminosa e que tem a capacidade de impedir a absorção de 20% dos carboidratos ingeridos. Essa substância só se conserva, porém, quando o grão está cru, por isso a propriedade é atribuída principalmente à farinha dessa leguminosa.

Não existe, porém, uma tabela nutricional oficial da farinha de feijão branco para analisarmos suas propriedades. Especialistas ressaltam sua alta quantidade de fibras, além da presença da faseolamina.

Benefícios da farinha de feijão branco
Ajuda a emagrecer A farinha de feijão branco vem sendo vinculada ao emagrecimento. Um estudo feito na Universidade da Califórnia (Estados Unidos) com 50 pessoas obesas mostrou que os voluntários que ingeriram uma porção diária dessa farinha perderam 1,7 kg mais do que os que receberam placebos. São três mecanismos que levam a esse benefício:

Feijão branco – Foto: Getty Images
1. Reduz absorção de carboidratos A proteína faseolamina atua inibindo parcialmente a ação da enzima alfa-milase, que transforma o amido dos alimentos em glicose. Dessa forma, os carboidratos não são quebrados e não são digeridos. Ou seja, ela é capaz de reduzir em 20% a absorção de carboidratos consumidos com ela, o que consequentemente reduz também parte da energia trazida pela refeição, equilibrando a equação do emagrecimento, que consiste ter um número maior de calorias gastas do que as consumidas.

2. Aumenta a saciedade A farinha de feijão branco é rica em fibras, como a maior parte das farinhas. Por isso, ela forma um gel no bolo alimentar que torna mais lenta a absorção da glicose e do colesterol, mantendo o estômago cheio por mais tempo e aumentando a distensão das paredes desse órgão. Ambas os mecanismos ajudam a ativar a saciedade, fazendo com que o consumo calórico nas refeições seja menor.

3. Reduz o depósito de gordura Com a faseolamina reduzindo a conversão de amido em glicose e as fibras tornando lenta a absorção do resto do açúcar, acaba-se evitando picos glicêmicos no sangue. Isso significa que menos insulina será produzida, hormônios responsável por colocar a glicose dentro das células e que também está relacionado ao depósito de gordura nos tecidos adiposos. Quanto menos ele circular pelo corpo, menos gordura será acumulada e mais massa gorda será evitada.

Controla a glicemia Não só o emagrecimento é promovido com a redução dos picos glicêmicos ocasionada pela aliança da faseolamina com as fibras. É possível também prevenir o diabetes tipo 2. Isso porque, com o tempo, o excesso de insulina circulando pelo corpo ocasiona uma tolerância de alguns tecidos e órgãos a esse hormônio. Ou seja, é preciso cada vez mais insulina para se armazenar nessas células a mesma quantidade de glicose. Isso pode evoluir para um quadro chamado resistência a insulina, condição que predispõe o diabetes. Para os diabéticos também é importante ter uma glicemia mais controlada, para que seu quadro fique mais estável e eles respondam melhor ao tratamento.

Melhora o trânsito intestinal O gel formado pelas fibras também ajuda a melhorar o fluxo do bolo alimentar e fecal pelo sistema digestivo, evitando a constipação. Além disso, as fibras são fermentadas no intestino pelas bactérias do bem de nossa microbiota (antes conhecida como flora intestinal), o que favorece sua proliferação, beneficiando a digestão.

Saiba mais: Farinha de amora: o alimento rico em antioxidantes
Reforça o sistema imunológico Cerca de 60% das imunoglobinas (células de defesa) do corpo estão no intestino, portanto o bom funcionamento desse órgão pode influenciar e melhorar o sistema imunológico. Além disso, quando as bactérias do bem presentes na microbiota intestinal digerem as fibras, elas produzem ácidos-graxos de cadeia curta, que impedem que os microorganismos ruins cheguem à corrente sanguínea.

Reduz o colesterol As fibras reduzem a absorção do colesterol durante a digestão, fazendo com que reduza a quantidade dele circulando no nosso sangue. O colesterol é importante para o funcionamento do corpo, mas em níveis corretos.

Quantidade recomendada de farinha de feijão branco
Normalmente indica-se o consumo de 5 gramas (1 colher de café) diluída em água 30 minutos antes do almoço e do jantar. A farinha também pode ser usada em preparações, mas não se deve exceder o consumo de 30 g ao dia.

Contraindicações
Não se pode consumir continuamente essa farinha por mais de 30 ou 40 dias. Isso ocorre porque os feijões crus contém fatores antinutricionais, nutrientes chamados de fitatos, que pioram a absorção de nutrientes como ferro, zinco, cobre e fósforo. Por isso também, ela não é indicada para pessoas com anemia ou com alterações intestinais, nem em gestantes. Para crianças o consumo só pode ser feito sob supervisão médica.

Riscos do consumo excessivo
Quando a quantidade de 30 gramas diários da farinha é ultrapassada, ela pode levar a efeitos colaterais como desconforto gástrico e diarreia, ou até sintomas como náuseas, vômitos, dores estomacais e flatulências.

Como consumir a farinha de feijão branco
A farinha pode ser polvilhada em frutas, saladas, sucos e iogurtes, ou usada em preparações, como bolos, tortas, panquecas, ou seja, em qualquer receita que contenham farinha.

Leia também: Farinha seca barriga funciona

Onde encontrar
A farinha pode ser comprada em lojas de produtos naturais e empórios físicos ou na internet.

Saiba mais: Farinha da casca do maracujá pode ajudar a prevenir e controlar o diabetes
Como fazer a farinha de feijão branco


Leia também: Phytophen Anvisa
É possível preparar esse alimento em casa. Compre o feijão branco cru, lave-o bem e coloque-o para secar no sol ou em papel toalha. Em hipótese alguma o coloque no forno, ou ele perderá sua principal propriedade emagrecedora. Depois de seco, o triture no liquidificador. Se preferir, pode ser em um processador de alimentos para que a farinha fique mais fina. Para conseguir um melhor desempenho, triture o feijão aos poucos. Depois é só peneirar e peneire e guarde em um pote de vidro. Faça pequenas porções e guarde até 30 dias na geladeira.
Leia também: Phytophen Anvisa
É possível preparar esse alimento em casa. Compre o feijão branco cru, lave-o bem e coloque-o para secar no sol ou em papel toalha. Em hipótese alguma o coloque no forno, ou ele perderá sua principal propriedade emagrecedora. Depois de seco, o triture no liquidificador. Se preferir, pode ser em um processador de alimentos para que a farinha fique mais fina. Para conseguir um melhor desempenho, triture o feijão aos poucos. Depois é só peneirar e peneire e guarde em um pote de vidro. Faça pequenas porções e guarde até 30 dias na geladeira.

O meu creme favorito da vez: Lift Gold Serum

O meu creme favorito da vez: Lift Gold Serum

Gente do céu! A base está caminhando pro fim e eu ainda não tinha resenhado. Enfim, quem acompanha os tutoriais e confere a lista de produtos sabe que uma das bases que eu mais uso (faz cerca de 1 ano) é a Lift Gold funciona.

A base é 2 em 1, com alta cobertura dispensando até o corretivo (por isso 2 em 1, base e corretivo no mesmo produto!). Ela me lembra bastante a Studio Scult da MAC que eu também amo – resenha aqui, porém sua fórmula é mais hidratante e confortável na minha opinião. Mas o estilo é o mesmo, uma base de longa duração e alta cobertura, que NÃO CRAQUELA.

O que eu mais amo nessa base é o toque aveludado e a cobertura que, apesar de ultra potente, fica muio natural. Ele tem uma certa luminosidade que deixa a pele parecendo ”de verdade” e não resultado de muita make. Mesmo quando eu passo pó ela não perde essa naturalidade/luminosidade.

Leia também: Skin renov funciona

Incrível que sempre que a uso as pessoas comentam ”nossa que pele maravilhosaaaaa”, e nunca ”nossa que base é essa, amiga? rsrs”. Gosto tanto do efeito que uso até no meu dia-dia com praticamente zero de make nos olhos. Olha só um exemplo de selfie com ela:

O único porém é que ela dá uma transferida sim, se usar gola alta se prepara porque um pouco vai passar. Mas gosto tanto dela que deixo isso pra lá rsrsrs, até porque trata-se de uma base mais grossa, então é natural que ela transfira um pouco. Mas assim, dura o dia todo! O que transfere não muda o efeito final.

Também adoro o aplicador dessa base, facilita bastante na hora de aplicar evitando desperdício!

Ah, e sobre cheiro é um cheiro normal. Nada demais, não incomoda.

Resenha: Whitemax Dentifício

Resenha: Whitemax Dentifício

Bem vindos , e hoje eu vim dar um super dica pra você, que quer clarear os dentes de forma rápida, sem restrições, sem contra-indicações e de forma natural. Parece sonho? Mas não é, eu já tinha apresentado pra vocês em 2017 as minhas primeiras impressões do Whitemax ( se você perdeu essa postagem, tem problema não, é só clicar aqui).

Depois de um mês e três dias de tratamento, eu cheguei a seguinte conclusão: QUE MARAVILHA! Pode parecer exagero, mas eu tinha um pequena (mas muito incomodativa manchinha em um dos dentes frontais), e sendo absolutamente sincera, tentei até clareamento interno (coisa que eu nem sabia que existia na época) e a danada continuava lá, firme e pra me matar de tanta raiva.

Mas desde que eu comecei a usar o Whitemax funciona a mancha clareou 200%, há ainda algum resquício, mas certeza que com a continuidade do tratamento essa mancha irá clareando até não restar mais nada. Também notei que o resto da dentição também clareou, estão muito mais limpos e branquinhos e a minha auto estima lá no alto!

Pra quem não sabe o Whitemax é um composto de Carvão Ativado, Argila Kaolin e Óleo Essencial de Laranja, e juntos formam esse poderoso dentifrício, que clareia, ajuda a combater o mal hálito, previne a cárie, promove uma ação detox bocal, remove placas, além de ajudar a a gengiva a ficar mais saudável, bem completo né?!

Então pra saber mais informações sobre esse produto mara, é só dar o play.

Pra adquirir o Whitemax basta ir no site oficial, certeza que vocês vão amar esse produto, ah e quem é seguidor (a) do blog tem 20% de desconto, então aproveita lá o nosso cupom pra se dar logo esse presentão!

Espero que vocês tenham gostado, de mais esse post fiquem com Deus e até amanha

Como funciona e onde comprar: Maca Peruana

Como funciona e onde comprar: Maca Peruana

Descubra nesse artigo dicas poderosas de como você pode encontrar Maca Peruana se funciona mesmo e adquirir o menor preço.Maca x Power é um potente suplemento sexual, desenvolvido 100% com substâncias afrodisíacas extraídas da natureza, sua composição tem a formula perfeita para você que busca resolver seus problemas na cama.
Chega de sofrer com os problemas de ejaculação precoce ou disfunção erétil, pois este suplemento irá atuar diretamente na raiz do seu problema, recuperando a sua vida sexual, trazendo mais disposição, mais energia e mais prazer em suas relações.

Para que serve?
Problemas sexuais em homens podem acontecer em qualquer idade e em qualquer momento. Ninguém nunca espera que aconteça consigo, porém pode ser que esse momento chegue para você. Uma das novidades do mercado para quem quer evitar esse problema e prevenir é Maca Peruana, o suplemento natural que não contém efeitos colaterais ou contraindicações. leia mais sobre aqui.

Como usar?
Para que o produto seja funcional o mais rápido possível, é necessário que você tome os produtos da maneira correta: ele possui dois potes, um com fórmula diferente do outro.

Um deles contém a fórmula com cafeína, essa deve ser consumida pela parte da manhã, de preferência antes do café da manhã. Já a de maca peruana é ingerida no período noturno.

Ambos os compostos vão ter efeito em conjunto, unindo seus benefícios e te disponibilizando muito mais energia e libido.

ATENÇÃO
Para comprar de forma segura e confiável acesse o site oficial do produto clicando aqui.
Maca x power funciona?
Sim, ele funciona, e muito bem. Ele age diretamente no processo de dilatação dos vasos sanguíneos penianos, facilitando o processo de ereção, e dando mais controle, e aumentando a libido masculina. Além disso, outro efeito do aumento da dilatação do corpo cavernoso é que o seu pênis vai ficar maior e mais grosso em relação às ereções normais.

Esse suplemento é liberado pela Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, e ao contrário de outros remédios que combatem problemas de ereção, como Viagra e Cialis, ele não causa efeitos colaterais, pois sua fórmula é totalmente composta por produtos naturais.

Benefícios
Recupera a qualidade de vida;
Afrodisíaco natural que não faz mal à saúde;
Aumento do desejo sexual;
Aumento do libido;
Aumento do desempenho;
Ação antioxidante;
Controle hormonal;
Acelera o metabolismo;
Mais energia e disposição;
Recupera a autoestima;
Maior apetite sexual.
Depoimentos
“Meu marido ganhou 6,3 cm a mais de… (vocês sabem) e sua energia e resistência estão renovdas. Agora ele quer amor 5x na semana. É o momento mais feliz na nossa relação. Houve um renascimento. Eu não tenho palavras para agradecer.”

“Fizemos o teste e ficamos impressionados com o aumento do meu tesão, da força e do tamanho depois que passei a tomar Maca Peruana. Se você ainda não experimentou este milagre… peça agora. A sua patroa vai dar pulos de alegria (você também).” Duromax Funciona

Maca x power na mídia
Composição do Maca Peruana

Sua fórmula foi desenvolvida com base em ingredientes naturais poderosos usados há séculos pela medicina tradicional da América do Sul, com efeitos comprovados pela ciência. Confira abaixo os principais componentes da fórmula e entenda porque esse produto é tão poderoso:

Maca Peruana – Uma poderosa raiz usada há séculos pela medicina tradicional sul americana para o combate da impotência sexual masculina e feminina. Ele é responsável por aumentar o apetite sexual e facilitar a ereção de homens, com efeito que pode ser sentido apenas alguns minutos após o consumo;
Tribulis Terrestris – Uma poderosa erva de origem asiática, usada para estimular a produção natural do hormônio masculino. Ela é, de fato, tão poderosa, que alguns fisiculturistas a usam para aumentar o nível de testosterona em seu corpo naturalmente.
Garantia de satisfação
Se você consumir o produto por, no mínimo, 30 dias seguindo as instruções da embalagem e não ficar satisfeito, poderá pedir seu dinheiro de volta e será 100% reembolsado sem perguntas.

Entre em contato com o distribuidor, devolva as embalagens (mesmo as vazias) e seja reembolsado completamente.

Contra indicações
A melhor notícias que temos aqui é que o Maca Peruana não tem nenhum contra-indicação. Todo mundo pode tomar, homens, mulheres e idosos. Ele não tem glúten, ou seja, quem tem alergia a glútem pode tomar.

Atenção!
A única ressalva que fazemos é: gestantes devem procurar um médico antes de consumir.
Onde como e por quanto tempo posso guardar?
Maca Peruana deve ser armazenada em sua embalagem original, à temperatura ambiente protegida da luz e da umidade.

Bula do Maca Peruana
A bula do Maca Peruana você pode encontrar no site oficial clicando no botão abaixo.

Mercado livre
Gente, a segurança de onde comprar qualquer produto, deve ser prioridade. Não devemos esquecer que existe muita gente maldosa que faz qualquer coisa para vender, até adulterando a fórmula.

No mercado Livre, além desse risco, existe o de pagar mais caro, pois muitos vendedores trabalham com revenda, e isso aumenta o valor do produto. Então lembrem-se que o mais seguro é fazer a compra pelo site oficial.

Onde comprar Maca Peruana?
Para comprar seu frasco de Maca Peruana é preciso visitar a página oficial do produto. Para fazer isso, clique no botão abaixo.

Quando as ofertas abrirem, escolha que melhor se adequar a seus propósitos clicando no botão “COMPRE AGORA” que está abaixo de cada uma delas. Isso levará você para a página de pagamento.

Quando essa página abrir, preencha os campos em branco com os dados solicitados. Quando digitar o número do CEP, os campos para preenchimento do endereço abrirão. Preencha cuidadosamente para evitar extravio do produto.

Site oficial para comprar o Maca Peruana
Informe os dados do cartão de crédito (opção de parcelamento em até 12 vezes), clique na opção de frete (o valor será incluído no total).

Clique no botão verde “COMPRAR AGORA” para encerrar e enviar seu pedido.

Assim que a instituição financeira aprovar a transação, você receberá um e-mail contendo os dados do pedido e informando quando o produto for enviado pelo correio.

PRONTO! Você já deu o primeiro passo para começar a ter uma vida sexual mais intensa e duradoura!

Preço do Maca Peruana
Orientamos nossos visitantes a acessar o site oficial sempre que possível pois o laboratório faz algumas promoções a todo momento, para isso basta acessar o esse link.

De qualquer maneira separamos abaixo as principais promoções para matar a curiosidade de vocês. Para efetuar a compra basta clicar na imagem!

Maca x power no reclame aqui
Algo que eu sempre faço antes de comprar qualquer produto, é consultar a reputação dele no Reclame Aqui.

Por isso, eu fui checar se havia alguma queixa do Maca Peruana no Reclame Aqui.

Porém quando eu conferi não havia nenhuma reclamação.

Isso me deixou ainda mais confiante para realizar o pedido do produto.

Conclusão
Muito obrigada pode ter chegado até o final do artigo.

Isso quer dizer que você realmente deseja testar os incríveis efeitos do Maca Peruana, não é?

E como prometido vou deixar o link promocional logo abaixo:

Espero que este artigo tenha sido realmente útil para você. Mas se ainda tiver alguma dúvida, por favor, deixe um comentário que eu irei lhe responder ainda hoje.

Desejo que assim como eu, você desfrute muito de uma relação sexual excelente, pois, com certeza você merece.

Até logo e muito sucesso!

Tratamento Para Impotência Funciona Mesmo? – Meu Marido Testou – [Veja Tudo]

Tratamento Para Impotência: vale mesmo a pena comprar?

Para você que chegou até este artigo, provavelmente deseja saber sobre isso, não é?
Então, não poderia chegar em um lugar melhor, aqui eu vou falar tudo o que você precisa saber sobre esse produto que tem ajudado muita gente a resolver problemas relacionados a impotência sexual e pouca disposição para fazer sexo.

Muitas pessoas me pediram para fazer este artigo, então, aqui estamos. Na verdade, eu ia fazer outra review, mas realmente muitas pessoas pediram para eu falar do Tratamento Para Impotência, por isso, resolvi fazer este artigo na frente dos demais.

Sendo assim, leia até o final e saiba tudo o que precisa saber sobre esse produto que está fazendo o maior sucesso na internet.

Muita gente já está resolvendo vários problemas relacionados a impotência sexual e outras coisas relacionadas.

No próximo tópico eu vou detalhar mais a respeito do Tratamento Para Impotência, então, continue comigo e saiba tudo.

Tratamento Para Impotência: O que é ?
O Tratamento Para Impotência é um produto feito com ingredientes 100% naturais, que justamente por causa disso contam com duas vantagens: ajuda o organismo absorver melhor as propriedades do produto e; também não provoca nenhum efeito colateral — como outros produto que eu já usei.

Não sei se é o seu caso, mas meu marido já usou alguns outros produtos e os resultados foram horríveis, além de não resolver porcaria de problema nenhum ainda causaram efeitos colaterais dos quais nem quero lembrar.

Realmente foi algo do qual ele se arrependeu muito, ele deveria ter comprado o Tratamento Para Impotência antes, mas este artigo é justamente para que você não cometa os mesmos erros que meu marido e seu cometemos ao escolher produtos errados.

Além de tudo, o Tratamento Para Impotência funciona muito bem, por isso é tão normal ver vários relatos de sucesso de pessoas que já usaram e que conseguiram resolver de uma vez por todas problemas relacionados a impotência sexual.

Tem muita gente se dando bem, meu marido eu mesmo não botamos muita fé no produto, mas hoje nos arrependemos de não ter comprado antes.

E se tivesse que recomendar para alguém um produto para tratar esses tipos de problemas, com certeza indicaria esse produto, afinal, é o melhor produto do mercado.

Presumo que agora você já compreenda um pouco melhor como o Tratamento Para Impotência é o Herus Caps funciona, então, vou detalhar mais a respeito do principais benefícios do produto e logo na sequência eu vou falar como foram os resultados do meu marido com ele.

Tratamento Para Impotência: Principais Benefícios
Ele é um dos principais produtos do mercado e isso não é em vão, a fórmula do produto possui inúmeros benefícios dos quais eu irei listar aqui:

Combate da Impotência Sexual;
Aumento do Desejo de Fazer Sexo;
Ereções Maiores e Mais Rígidas;
Combate da Ejaculação Precoce;
Mais Disposição e Energia;
E muito mais.
Os benefícios do produto são inúmeros e pode ter certeza de que vai te ajudar bastante, então, fica a dica, vale muito a pena investir nesse produto.

Em seguida eu vou falar como foram os resultados do meu marido com o Tratamento Para Impotência, então, fique ligado e não perca nada…

Meu Marido Usou
Meu marido e eu sempre fomos muito sexualmente ativos, porém, com o passar do tempo; trabalho; estresse; má alimentação e; vários outros fatores, as coisas podem acabar mudando de rumo.

Igual aconteceu com ele.

Depois de um tempo ele começou a ter problemas para ter ereções mais rígidas e isso estava atrapalhando demais nós dois termos relações.

E isso estava afetando tanto a ele quando a mim.

Então, ele e eu decidimos que deveríamos procurar algo para resolver o problema.

Porém, ele comprou e usou várias coisas, gastou muito tempo e dinheiro e nada dava resultado.

Mas acabamos conhecendo o Tratamento Para Impotência.

Logo de cara pareceu um ótimo produto, afinal, os depoimentos sobre ele eram muito bons.

Então, conversamos e decidimos fazer o pedido. E ele já começou a usar assim que o produto chegou.

O que impressionou a gente foi a velocidade com que o produto agiu.

Já nos primeiros dias ele estava bem mais disposto e com energia de sobra e não demorou muito para a gente voltar a ter relações sexuais.

E começou a ficar cada vez mais frequente.

Hoje em dia nem parece que ele já sofreu com esse tipo de problema, sem falar que as ereções dele ficaram um pouco maiores.

Se a gente tivesse comprado o Tratamento Para Impotência antes teríamos evitado tanta dor de cabeça, mas a experiência conta muito também para ser passada para frente.

Então, fica a dica de fazer o pedido desse produto que realmente funciona e vai te ajudar a resolver todo tipo de problema que impede você de desfrutar do máximo prazer que o sexo pode oferecer.

Aliás, quando meu marido comprou o produto ele conseguiu arrumar um desconto na compra. Na verdade, é um link e eu chequei aqui e ainda está funcionando.

Vou deixar esse link com desconto logo abaixo:

Efeitos Colaterais
Por se tratar de um produto totalmente natural, não há qualquer efeito colateral posterior ao uso do produto.

Então, pode ficar tranquilo e usar sem medo.

O único efeito que você vai ter é o gemido da sua parceira na cama, acho que é esse efeito que você quer, não é?

Tratamento Para Impotência no Reclame Aqui
O Tratamento Para Impotência no Reclame Aqui tem um boa reputação, afinal, ele não tem nenhuma reclamação lá no site.

Então, isso é mais uma estrelinha dourada para o produto.

Como Usar?
O ideal é usar 2 cápsulas por dia, uma de manhã e outra de noite. Para ter os melhores resultados compre 3 potes que você conseguirá usar o produto por exatamente 3 meses.

Quando mais usar, melhores os resultados serão.

Onde Fazer o Pedido com Desconto?
Para você que deseja fazer o pedido pelo valor promocional, eu vou deixar o link com desconto logo abaixo:

Não tem segredo: ao acessar o link você irá direto para a página oficial do produto, mas com o desconto ativado.

Depois disso, é só escolher a quantidade, preencher os dados e confirmar o pedido.

Por este artigo é isso, espero que tenha sido útil. E eu desejo que você consiga resolver todos os seus problemas em breve.

Até mais e muito sucesso!